sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Moto se parte ao meio e piloto morre em grave acidente no povoado Camurupim, em Luis Correia

   Grave acidente aconteceu no Km 77 da BR- 402. Foto: Kairo Amaral
O motociclista Antônio José Barros Pereira, de 28 anos de idade, morreu na noite dessa quinta-feira (26/11) após sofrer um grave acidente no Km 77 da BR-402, no povoado Camurupim, zona rural de Luís Correia, litoral do Piauí. Moradores do local informaram que o fato ocorreu por volta das 19h30min.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a vítima fatal deste acidente pilotava uma moto Honda CG Titan de cor verde, sem placa, seguindo em direção ao Estado do Ceará. Com o forte impacto, a motocicleta se partiu ao meio. O homem teve morte imediata. Familiares relataram para os policiais que Antônio José havia ingerido bebida alcoólica.
“Os dois pedaços da moto ficaram um em cada lado da rodovia. Segundo uma irmã da vítima, este rapaz já estava ingerindo bebida alcoólica desde cedo e estaria trafegando pela BR-402 em direção ao Ceará. Ainda não sabemos com quem ele possa ter colidido. Moradores do local informaram que chegaram a ver duas pessoas, em outra moto, saindo do local minutos após a colisão”, afirmou o inspetor J. Paiva, pertencente a 5ª Delegacia da PRF de Parnaíba.
Devido as proporções do acidente, os peritos do Instituto de Criminalística não descartam a possibilidade do envolvimento de um veículo de maior porte. Vestígios foram coletados no local para auxiliar nas investigações.
“Tivemos dificuldades por conta do isolamento. Acreditamos que o local possa ter sido mexido antes da chegada da perícia, o que atrapalha muito o nosso trabalho. Mas pelo impacto e as posições no qual se encontravam os pedaços da moto, não podemos descartar a possibilidade de um carro ou de um caminhão ter colidido com esse motociclista”, explicou o perito criminal Péricles Avelino.
Após o trabalho pericial, o corpo foi removido para o posto avançado do Instituto Médico Legal de Parnaíba. O trecho do acidente fica próximo ao local conhecido como “quatro bocas”, que dá acesso ao município de Cajueiro da Praia. A vítima residia no povoado Camurupim.
Por Kairo Amaral
Meio Norte