sábado, 14 de novembro de 2015

Para fugir da crise, empresário lança coxinha de 1kg e dobra faturamento

Para "driblar" a crise econômica, os comerciantes têm procurado novas estratégias para atrair clientes. Para aumentar o movimento no restaurante, um empresário de Valinhos (SP) lançou uma coxinha de 1kg. Weslhen Ricardo de Lima conta que a ideia deu certo, uma vez que após a inclusão da iguaria gigante no cardápio há um mês, dobrou o faturamento e quase triplicou o número de frequentadores.
Em pouco tempo, a coxinha virou o carro-chefe do restaurante e alavancou as vendas. Segundo Lima, o estabelecimento tem recebido clientes até de outras cidades, que buscam "matar" a curiosidade e satisfazer o paladar.
“Antes vinham 20 pessoas e hoje vem, em média, 55 para almoçar. Já veio gente de Campinas, Sumaré, Vinhedo e Indaiatuba. Eu tinha que fazer algo diferente. Eu não imaginava que fosse dar uma repercussão assim tão grande”, conta.

Inspiração
A inspiração para criar o salgado gigante, segundo Lima, veio de um estabelecimento de São Paulo, que criou a "big coxinha". Ele adaptou a ideia e passou a oferecer a iguaria no estabelecimento por R$ 19,90.
Desde então, o restaurante já vendeu cerca de 250 coxinhas e viu o faturamento dobrar. “Vale mais nesse momento ganhar em quantidade do que em cada unidade. Se eu ganhar muito em uma, acaba não sendo acessível”, afirma Lima.
Qual o segredo?
Segundo a cozinheira Luci Lima, o preparo da coxinha não tem segredo já que segue a receita tradicional. Mas, são necessários oito litros de óleo para fritar o salgado gigante.
“Para não ficar crua dentro, eu frito e depois coloco o termômetro dentro da coxinha, para verificar a temperatura do recheio. Se for alta, é porque cozinhou”, revela.
Os salgados são recheados com 400 gramas de frango com catupiry e têm cerca de 20 centímetros de altura.
Comer sozinho?
O proprietário conta que até hoje só uma pessoa conseguiu comer sozinha a coxinha no estabelecimento. “Era um homem de Campinas, que comeu em quase meia hora. Ele disse que era questão de honra, por ter vindo de longe para comer”, lembra.
No entanto, ele afirma que o mais comum são os clientes dividirem o salgado de 1 kg em até quatro pessoas.
O casal Stthephany de Souza e Tiago Stanisoski foi ao restaurante pela primeira vez na semana passada após ouvir relatos sobre uma coxinha gigante.
“Eu moro perto e nunca tinha visto algo igual. É bem diferente, é muito atrativo”, conta Stthephany. Para Stanisoski, o salgado gigante foge do padrão e chama a atenção pela aparência e quantidade de massa. “Vai valer pela janta e pelo café da manhã”, brinca.
Espanto
A coxinha também faz sucesso com as crianças, apesar do espanto inicial quando o salgado é colocado na mesa pelo garçom.
A agente de viagens Eliane Jakowatz levou o filho Bruno, de 4 anos, para experimentar o salgado. Ela contou ao G1 vez que ele estava ansioso para pegar a coxinha.
“Ele acha muito legal e disse que queria comer a coxinha inteira, que dava conta”, revela.
Já o auxiliar administrativo Everton Besson tentou comer o salgado sozinho. “Se houvesse uma competição, eu tentaria. Tenho que comer com garfo e faca porque não dá pra segurar com o papel, mas é mais fácil de comer desse jeito”, conta.
Mais 'invenções'
Após o sucesso da coxinha, Lima já planeja novas "invenções" para manter o movimento no restaurante. “Já estamos começando com porções de churros e eu penso em fazer um cachorro-quente doce também”, afirma.
Ele destaca ainda que para fugir da crise e não perder clientes, o fundamental é o comerciante se reinventar. “O pessoal está muito acostumado com o normal. Quando você faz algo diferente, já é um diferencial e o custo é praticamente o mesmo”, finaliza.
Fonte: G1