domingo, 29 de novembro de 2015

Por reajuste salarial, Polícia Militar de Parnaíba adere a paralisação

      Viaturas paradas na corporação. Em Teresina até o COPOM parou.
A Polícia Militar do Estado do Piauí está fortalecendo o movimento Polícia Legal. Em Parnaíba adesão aconteceu na noite de sábado (28/11) quando as guarnições paralisaram as atividades e deixaram as viaturas paradas no pátio, com giroflex ligado, do 2º Batalhão de Polícia Militar do Piauí. Até o momento os carros permanecem no mesmo local. Os profissionais da segurança reclamam por melhoria salarial e melhor estrutura de trabalho.
A motivação pelo movimento paradistas este ano, começou por conta de um reajuste negociado no ano de 2011 que este ano foi parcelado após um acordo do Governo do Estado com o Tribunal de Justiça. A primeira parcela seria em maio e a segunda tem previsão para dezembro deste ano. Diante disso, o governo informou que apresentar uma proposta de lei, que foi elaborada junto a categoria militar, para a Assembleia Legislativa do Piauí. A proposta contempla a organização básica das instituições policiais e bombeiros militares. Até o momento a proposta não foi apresentada.
Os Policiais Militares em Parnaíba reduziram sua força de trabalho e estão atendendo somente os casos de ocorrências mais graves. Ainda na noite de ontem o comando do 2° Batalhão se reuniu com os policiais que estavam de serviço para tratar da greve, e esta continua. O cabo Agnaldo Oliveira, presidente da Associação Beneficente dos Cabos e Soldados (Abecs), esteve à frente da movimentação fortalecendo o comando de greve em Parnaíba.
Proparnaiba.com