terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Após acusação de racismo, Bell Marques assina termo para mudar música

Rapidamente essa música foi lançada e começaram a surgir várias manifestações.
Bell Marques assinou nesta segunda-feira (14) um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) e mudou a letra da música de trabalho, "Cabelo de Chapinha".
A composição de Felipe Escandurras, Fagner e Gileno causou polêmica nas redes sociais sob acusação de racismo. A música foi lançada no Carnatal no início do mês de dezembro. Após as críticas, o cantor chegou a se posicionar em sua página oficial no Facebook.
Uma das promotoras do caso, Márcia Teixeira, que também é Coordenadora do grupo de Atuação em Defesa dasMulheres e Defesa LGBT (Gebem/ LGBT) relatou como o cantor procurou o MP.
"Rapidamente essa música foi lançada e começaram a surgir várias manifestações nas redes sociais. Nós printamos as denúncias e realizamos um procedimento preparatório de investigação. Na sexta-feira (11), o advogado de Bell nos procurou a pedido dele, informando que Bell tinha interesse de conversar com o Ministério Público, porque nem ele, nem os compositores tinham interesse em fazer qualquer conteúdo discriminatório”, relatou a promotora.

Teixeira também contou sobre os detalhes do TAC. "Nossa proposta foi que a música fosse trabalhada uma nova versão o que eles acolheram imediatamente. Outra proposta foi que eles produzissem, durante o carnaval 2016, um material através ventarolas [abanador de papel] e plotagem do trio elétrico, uma campanha de combate ao racismo e violência contra as mulheres. Depois do carnaval, eles devem fazer materiais de combate ao racismo também. Toda essa campanha será divulgada nos meios de comunicação. Além disso, Bell ofereceu um espaço no trio dele para que um representante do MP, que integra o Observatório do Carnaval [centro onde o público pode fazer denúncias de racismo, casos de desrespeito, homofobia e violência contra mulher] para trabalhar durante a festa e assim teremos um observatório móvel. Este último não está na TAC, foi uma proposta de Bell", explicou.
Por meio de nota, o ex-vocalista da banda Chicleta com Banana informou que foi dele a iniciativa de procurar o MP e que, junto aos compositores, decidiu fazer modificações para assegurar que nenhuma mulher se "sentisse desrespeitada". Na nova versão, o refrão está da seguinte forma: "Ô, mainha, eu também gosto de cabelo de chapinha, mainha". Na versão original, a música dizia: "Ô mainha, mas eu só gosto do cabelo de chapinha, mainha".
Confira a nova letra da música "Cabelo de Chapinha"
Minha Deusa, dia de salão
Lindo é seu jeito, todo mundo gosta de te ver
Me traz seu coração
Que esta noite só vai dar eu e você
Com esse amor ninguém pode
Só água na cabeça
Pra apagar o fogo
Ô, mainha,
Eu também gosto de cabelo de chapinha, mainha
Fonte: G1