terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Com arma de brinquedo, assaltantes fazem arrastão e uma família de refém no Litoral

                      Lázaro José Ferreira de Amorim sendo conduzido
A Polícia Civil de Parnaíba prendeu nesta segunda-feira (28/12) uma dupla acusada de fazer de refém mais de 20 pessoas por volta das 19h de domingo (27/12) em uma casa de praia no Bairro Peito de Moça, município de Luís Correia. Logo mais às 20h, o ocorrido foi denunciado na delegacia. A dupla fez um jovem casal de refém, que passava em frente a casa, e depois a invadiram.
Segundo uma das vítimas, eles estavam encapuzados, sendo que um utilizava de um punhal e outro de um revólver. Os assaltantes promoveram o terror dentro da residência e amarram as vítimas com fitas. Em seguida, roubaram dinheiro, joias, aparelhos telefônicos e diversos objetos, causando grande prejuízo.
Renan Ferreira Gomes na Central de Flagrantes.
Segundo o agente de Polícia Civil Márcio Henrique, as investigações foram iniciadas quando um dos telefones roubados foi rastreado, próximo a uma faculdade particular no Bairro Floriópolis, em Parnaíba. Os policiais detiveram um garoto, que estava com celular, e sua mãe Deuzuita Ferreira de Amorim, 39 anos, que foram conduzidos para a Central de Flagrantes com vários objetos apreendidos na casa dos suspeitos.
Após investigações os policiais civis conseguiram prender, no final da manhã, Lázaro José Ferreira de Amorim, 27 anos, no Terminal Rodoviário de Parnaíba, tentando fugir. Lázaro foi levado para a Central de Flagrantes. Quando pela tarde as vítimas chegaram e uma das mulheres reconheceu a voz do acusado, bem como uma tatuagem no braço do investigado, que foi vista pelos demais. Um punhal foi reconhecido também.
Por volta das 15h, os policiais obtiveram a informação que o outro comparsa acabara de chegar a casa e foram até o local, no Bairro Planalto Montserrat. O acusado foi identificado pelo nome de Renan Ferreira Gomes, 29 anos, que tentou fugir na presença dos policiais civis. Chegou a pular um muro muito alto; mas ele foi capturado e conduzido para a delegacia com dois aparelhos celulares, oportunidade em que o acusado foi reconhecido pelas vítimas. Renan Gomes disse que sua esposa era inocente e os policiais informaram que parte dos objetos roubados foi encontrada com o filho da mesma.

Segundo o investigador de Polícia Civil Robinson Castillo, foi realizada uma revista em Renan e quando o mesmo tirou a cueca, caiu mil reais. Os policiais retornaram a casa do acusado e desenterram no quintal mais seis aparelhos telefônicos e, em outro trecho do quintal, desenterram um simulacro de arma de fogo. Depois levaram a apreensão para a Central de Flagrantes. As vítimas reconheceram a arma de fogo e ficaram aborrecidas ao descobrir que era um revólver de brinquedo. Ainda não foram recuperadas, joias e outros objetos como um relógio caro ainda não foram recuperados.
Por Daniel Santos
Portalcostanorte