domingo, 20 de dezembro de 2015

Justiça determina que adolescentes limpem fachada de prédio público após pichação em Cocal

Durante audiência de apresentação realizada no Fórum de Cocal na ultima quinta-feira (17/12), as três adolescentes que picharam o Centro Comercial de Cocal (clique aqui e reveja), aceitaram a sugestão imposta pelo representante do Ministério Público-Dr. Francisco Túlio Ciarlini Mendes, para que elas limpassem e pintassem o espaço pichado. Na limpeza e pintura definida para ser realizada na manhã deste domingo (20/12), as menores recebem a orientação do Sec. Mun. de Infraestrutura- Carlão Camelo. As despesas com lixa, tinta, pincel, rolo, e a diária do fiscal da obra foram custeadas pelos pais das meninas.
As adolescentes foram flagradas pela Guarda Municipal pichando o prédio público na noite do dia primeiro de dezembro deste ano. Com elas, os GMs apreenderam uma lata de tinta spray. As garotas juntamente com o material apreendido foram conduzidos a Delegacia da cidade, onde foram liberadas após o registro da ocorrência. O Conselho Tutelar e os pais das menores também estiveram na DPC acompanhando o procedimento. 
"Limpar e pintar uma parede dá bem mais trabalho do que pichá-la. A medida socioeducativa não consiste apenas em aplicar uma punição e sim instruir, educar e ressocializar. Levar para elas o conhecimento do que é certo e errado. A ação de limpar a pichação, será levada em conta como fator atenuante ao delito", disse o Promotor de Justiça- Francisco Túlio.
"Ficou bom, melhor do que estava antes. Agora, elas podem dizer que repararam o erro que cometeram. O juiz determinou que se o trabalho não ficasse bem feito, elas seriam obrigadas a voltar e fazer tudo de novo até deixar o serviço perfeito", ressalta Carlão Camelo.
Fonte:Blog do Coveiro