quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Penitenciária Mista de Parnaíba tem rebelião com fogo e desespero

Presos teriam colocado fogo em diversos pontos da unidade. Bombeiros foram acionados.
Uma rebelião teve início na noite desta terça-feira (16), na Penitenciaria Mista Juiz Fontes Ibiapina, em Parnaíba, litoral do Piauí.
Conforme informações preliminares obtidas pela reportagem d'O DIA, os presos colocaram fogo em diversos pontos da unidade, e um reforço policial de outras cidades foi destacado para ir ao local.
Do lado de fora da unidade, dezenas de familiares de presos acompanham aflitos a situação, e aguardam notícias sobre os detentos.
Segundo a Polícia Militar, presos teriam colocado fogo em diversos pontos da unidade. Bombeiros foram acionados, mas estariam esperando a chegada do reforço policial para começar a conter as chamas.
Na tarde desta terça-feira um detento teria sofrido uma tentativa de homicídio, praticada por outros presos. Desde então os ânimos teriam ficado sobressaltados. 
O clima do sistema prisional do Piauí, que já não é dos melhores, ficou ainda mais tenso desde a quarta-feira passada, dia 9, quando os agentes penitenciários anunciaram uma greve por tempo indeterminado.
Ainda no sábado, dia 12, a Justiça declarou o movimento ilegal, após solicitação da Procuradoria Geral do Estado. Ainda assim, muitos servidores teriam aderido à greve.
Terceira ocorrência em dois dias
Na segunda-feira, uma rebelião na Casa de Custódia teve início ainda na madrugada e se estendeu até o início da tarde. Não houve mortos nem feridos gravemente, mas a revolta dos presos deixou um rastro de destruição no presídio.
No domingo, um preso identificado como Lourival Borges foi assassinado com cerca de 200 perfurações pelo corpo.
Lourival era acusado de matar Juliano Melo Santos, de 25 anos, no último dia 30, na Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo, em Esperantina. E sua morte, de acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários, teria sido uma vingança praticada por membros da facção Primeiro Comando de Campo Maior (PCCM), da qual Juliano faria parte.
Fonte: O DIA