quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Cidade equipa urubus com receptores Gps e câmeras para identificar lixões clandestinos

"Durante gerações, temos defendido o homem desses inimigos, armados com nossos sentidos e um estômago capaz de destruir as mais poderosas bactérias, mas o lixo está nos derrotando, a poluição tomou o ar, infectou a água, adoeceu a terra."
Quem "diz" a frase é um urubu em um vídeo da campanha "Gallinazo Avisa", criada para detectar focos de lixo em Lima, no Peru, e chamar atenção das pessoas que o produzem. Os urubus-de-cabeça-preta que participam da campanha voam pela capital peruana equipados com receptores GPS e estão sendo treinados para levar câmeras GoPro para registrar os lixões em que se alimentam.
Essa ideia nasceu a partir de um projeto de pesquisa do Departamento de aves da Universidad Nacional Mayor de San Marcos, de Lima, sobre a vida dos urubus, que está sendo feito desde julho. Os cientistas reuniram dez urubus para a campanha. Alguns eram animais resgatados e outros foram capturados em suas colônias, atraídos por carniça.
Eles passaram por exames médicos rigorosos, receberam os equipamentos GPS e foram liberados. Alguns estão sendo treinados para usar as câmeras GoPro e desde então, voam por toda a cidade de Lima, pois com suas asas largas conseguem voar por até quatro horas seguidas para encontrar comida, como restos de alimentos e animais mortos e, com isso identificar lixões clandestinos e locais irregulares de despejo de lixo.
Fonte: BBC Brasil