segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Garimpeiro piauiense perde a memória após ser espancado no Pará e busca família

O garimpeiro piauiense Ribamar Pereira Alves está internado no hospital Nossa Senhora de Nazaré, na cidade Tucumã, no Pará, há cerca de 20 dias. O homem entrou em coma depois de ser espancado durante um roubo. As informações sobre o crime ainda são desencontradas, porque as agressões causaram lesões no cérebro que afetaram parte da memória do garimpeiro. Ele lembra ser natural de Piripiri (157 km de Teresina) e pede ajuda para buscar familiares. 
Alzirene Sousa, recepcionista do hospital, conta que o homem chegou à unidade de saúde bastante debilitado e ficou em coma por 15 dias. Durante o período em que esteve desacordado, Ribamar sofreu um AVC e está com o lado esquerdo do corpo paralisado, apresentando ainda problemas para falar. 
"Estamos tendo muitas dificuldades para reunir informações concretas sobre ele. Tem poucos dias que ele acordou e conseguiu dizer o nome, nós não sabíamos nada porque ele chegou sem documentos. O que ele conta é que um acompanhante dele, que veio do Piauí com ele, bateu muito nele e levou tudo o que tinha, inclusive roupas, documentos e dinheiro. Ele está sem nada, recebendo ajuda de quem sabe da história e doa alguma coisa", declarou.

Até o momento, a polícia não identificou nenhum suspeito do crime, porque Ribamar não consegue se lembrar do nome de quem estaria lhe acompanhando. Ele conta que chegou ao Pará há poucos meses e já estaria planejando retornar ao Piauí. 
O homem havia informado que os nomes de seus pais seriam José Pereira Alves e Maria do Nascimento Pereira Alves. Sua esposa Ana Pereira Alves e suas filhas, cujos nomes ele ainda confunde, Isabela e Vanessa Pereira Alves. Segundo ele, todos moram na comunidade Brejinho, zona rural de Piripiri. Qualquer informação pode ser repassada à equipe do hospital pelos telefones (94) 3433-1270, (94) 3433-3232 e (94) 9 9179-1716. 
cidadeverde.com