segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Governador decreta situação de emergência na Penitenciária Mista de Parnaíba

O governador Wellington Dias decretou situação de emergência na Penitenciária Mista de Parnaíba e na Casa de Custódia, em Teresina. Em entrevista ao Noticia da Manhã, o secretário estadual de Justiça, Daniel Oliveira, explica que nos próximos três meses serão realizadas reformas na estrutura física e reforço na segurança com mais policiais militares e agentes penitenciários. 
Somente em 2016, quatro tentativas de fuga foram registradas na Penitenciária Mista de Parnaíba. Além de rebelião no ano passado, na Casa de Custódia houve uma tentativa de fuga e uma fuga na tarde de ontem (03). 
"A fragilidade na estrutura física está motivando os detentos a buscarem uma alternativa que não seja a da lei e da justiça para ter o direito à liberdade. Para sanar esta situação serão realizadas reformas na estrutura física. Paralelamente, estamos buscando a compra de folga de agentes e PMs para que haja mais policiamento. Cada unidade terá um plano específico para a reforma. Vamos continuar desenvolvendo um trabalho contínuo de diálogo e planejamento", disse Oliveira. 

O secretário confirmou ainda que a Força Nacional está autorizada a agir dentro do sistema prisional, mas que só atuará em momentos de crise. 
"Caso seja necessário, eventualmente, a Força Nacional vai atuar também nos presídios para reforçar a segurança, mas isso não é para se tornar rotineiro. A prioridade deles é o policiamento ostensivo e a articulação na elucidação de crimes. O atual momento ainda não é de crise, considero de estabilidade regulamentar. Eu vejo um momento de dificuldades e de uma estabilidade com limites", disse o secretário. 
Daniel Oliveira reforça ainda que a secretaria de Justiça tem investido na parte de tecnologia e modernização, com a implantação de câmeras de segurança, aquisição de equipamentos como máquinas de raio-x, bem como na parte de ressocialização e humanização, como os projetos Registrar e Pronatec 
"Até 2018 teremos um sistema penitenciário humano, que ressocialize. Já temos algumas experiências exitosas de detentos trabalhando na parte da panificação, marcenaria. Na penitenciária feminina temos a parte de música. São ações e projetos inovadores que temos buscado para, efetivamente, garantir uma parte da ressocialização", acrescenta o secretário de Justiça do Piauí.
cidadeverde.com