quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

MA: Homem é preso abatendo jumento; carne seria vendida a moradores como sendo de gado

Um homem que não teve o nome revelado, foi pego em flagrante por Fiscais da Vigilância Sanitária do município de Caxias-MA quando tirava o couro de um jumento, que seria vendido como carne de gado. O fato aconteceu na localidade Caxirimbu, na zona rural, onde o homem tem um abatedouro de animais.
O homem foi preso e levado para a Distrito Policial para esclarecer o caso. Os fiscais não divulgaram se o homem já tinha o hábito de vender carne de jumento como sendo de gado, mas a própria comunidade pode ajudar, já que os fiscais chegaram ao local depois de uma denúncia anônima.
Vários blogs do Maranhão reproduziram a notícia, mas o Em Foco chegou à fonte original. Foi a jornalista Ramyria Santiago que tem um blog na cidade de Codó quem primeiro publicou. Segundo ela, foi uma pessoa da Comunidade Caxirimbu quem lhe repassou as informações do açougue de ‘jegue’ na zona rural de Caxias.
HISTÓRICO
A prática de vender carne de jumento para o consumo humano é mais comum que parece. Em 2013 o Campo Maior Em Foco noticiou a prisão de um homem de 58 anos na cidade de Limoeiro, no Agreste pernambucano. Ele transportava em um kombi 1,3 tonelada de carne de jumento misturada a outras carnes.
Em 2014 o Promotor Silvio Brito causou polêmica ao oferecer um almoço com direito a picanha na brasa e filé ao molho madeira a autoridades de Apodi (341 km de Natal). Tudo com carne de jumento. A ideia, segundo ele, era solucionar uma problemática de jumentos nas rodovias do estado.
Em 2015, quatorze jumentos morreram dentro da carroceria de uma carreta antes de serem desembarcados em um frigorífico, em Araguari (568 km a oeste de Belo Horizonte). Os animais saíram do Piauí e seriam abatidos na cidade mineira.
Campo Maior em foco