sábado, 27 de fevereiro de 2016

Cabo da polícia atira em dono de bar durante discussão em Campo Maior

Uma discussão em um bar nas proximidades do Terminal Rodoviário Zezé Paz, em Campo Maior, terminou com o Cabo da Polícia Militar Rafael Monte Barbosa efetuando dois disparos contra o proprietário do estabelecimento, Igor Costa, 29 anos, no final da noite desta sexta-feira (26/02). Uma testemunha contou que o proprietário do bar, Igor Costa, ao ver a discussão entre os dois homens correu para tentar imobilizar o Cabo quando foi atingido.
“Tinha uma mulher lá sozinha. Fazia horas que ele (Rafael) ia dizer algo para ela. Numa dessa ela não gostou e xigou ele. Um paredão de som tava tocando e ele pensava que era dela ai fechou a porta do carro. O dono do carro deu um empurrão nele daí ele sacou a arma”, revelou uma das testemunhas ouvidas pelo Em Foco. 
Uma outra testemunha contou que o proprietário do bar, Igor Costa, ao ver a discussão entre os dois homens correu para tentar imobilizar o Cabo Rafael e evitar a briga. O policial mesmo imobilizado conseguiu disparar duas vezes contra Igor. “Ele atirou, guardou arma e saiu caminhando aqui pela praça”, disse outra testemunha.
Os tiros atingiram uma das pernas e a virilha do proprietário do bar. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Regional de Campo Maior. Devido o quadro 
clínico grave foi levado para o Hospital de Urgência de Teresina, onde passou por um procedimento cirúrgico para a retirada dos projeteis.

                                         Comando Geral da PM
O comando do 15º BPM prepara um Relatório Circunstanciado para o Comando Geral da Polícia Militar onde explicará os atos do Cabo Rafael Barbosa em Campo Maior. Ele deve responder ao inquérito da Corregedoria da polícia por tentativa de homicídio e que pode resultar até em sua expulsão da PM.
O Policial Militar apresentou descontrole emocional e foi passou a atuar na capital Teresina depois de ter o filho Willy Berg Rodrigues Barbosa, 25 anos, assassinado no dia 7 de agosto de 2014, durante a festa de comemoração do aniversário de Campo Maior no Complexo Valdir Fortes.
O Comandante Etevaldo Silva contou que mobilizou todas as equipes policiais do 15º Batalhão para tentar localizar o PM, mas até a manhã desse sábado (27) ele não havia sido localizado. “Vamos tratar o caso dentro da lei, como deve ser tratado. Não é por ser policial que vai ser tratado com descaso. O fato de ser da corporação agrava ainda mais a situação”, garantiu o Major.
Campo Maior em Foco