sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Contra moscas, vigilância sanitária orienta higiene redobrada

                                                  (Foto reprodução)
Comerciantes devem seguir normas da vigilância sanitária para evitar moscas 
Locais que possuem selo da vigilância sanitária podem ter menos moscas. Estabelecimentos comerciais são fiscalizados diariamente pelo órgão.
Enquanto a virose que está sendo causada pelas moscas ainda lota hospitais, a Vigilância Sanitária orienta que estabelecimentos como lanchonetes, restaurantes, frigoríficos e mercados sigam à risca as orientações sanitárias para evitar mais casos da doença.
“Aqueles estabelecimentos que mantém os padrões exigidos pela vigilância poderão ter menos moscas. Se alguém perceber que um local está deixando a desejar na higiene então disponibilizamos nossa central de denúncia para que as pessoas possam nos acionar”, declarou o gerente de fiscalização da Vigilância Sanitária, Francisco Antônio Cesário.
Apesar de a capital do Piauí estar enfrentando um surto de uma virose atribuída ao grande número de moscas, Francisco afirmou que a vigilância não faz um cronograma específico para a situação, mas que as fiscalizações são recorrentes e que as instruções são repassadas.
“Nas visitas diárias que fazemos nesses estabelecimentos orientamos os funcionários a manter o padrão exigido pela vigilância sanitária como manter a higienização do local, colocar micro telas nas cozinhas, uso de toucas, máscaras, luvas e evitar usar pulseiras e anéis”, explicou o gerente de vigilância sanitária de Teresina, Francisco Cesário.


Ainda de acordo com o gerente, durante o período chuvoso é típico o aumento das moscas e que isso não significa que um estabelecimento esteja descuidado com a higiene. Além disso, os locais que possuem “selo” da vigilância tem menos probabilidade que estar contaminado.
Os locais que não se adequarem às normas poderão ser notificados, multados e interditados. Para as pessoas que desejam denunciar o telefone da Vigilância Sanitária de Parnaíba é 3323-5089.
Fonte: G1