quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Líder de gangue de 19 anos, ‘Carolzinha’ morre após cuspir e atirar na PM (RJ)

A bandidinha de apenas 19 anos, já havia sido presa 22 vezes. Depois de ser revistada em um baile funk, ela voltou armada e atirou em dois militares; eles não correm risco de morte. Sarah Carolina da Silva de Souza, conhecida como Carolzinha, era líder de uma gangue do Morro Vermelho, em Contagem, onde atuava no tráfico de drogas.
Nesta madrugada, Carolzinha estava em um baile funk no bairro São Caetano quando policiais decidiram revistar os frequentadores. Ela foi liberada e voltou armada com uma pistola 380, na garupa de uma moto, e passou atirando.
Um PM foi ferido no joelho e o outro foi salvo pelo colete à prova de balas ao ser atingido na altura do peito. Os militares revidaram e pediram reforço para a perseguição. Ela foi cercada no aglomerado e, segundo os PMs apontou o revólver. Nesse momento, foi ferida na barriga e na perna.
No B.O. (boletim de ocorrência) foi registado que ela chegou a cuspir nos policiais e falou que eles “não valiam nada”. Carolzinha chegou a ser socorrida para a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) Teresópolis, mas não resistiu aos ferimentos. A arma utilizada por ela (uma pistola calibre 380), foi apreendida. Agora, a polícia militar ainda procura pelo comparsa da suspeita, que conseguiu fugir depois do tiroteio e ainda não foi encontrado.
Fonte:R7