sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Operação policial resulta na prisão de dois cearenses e na apreensão de vários animais silvestres em Cocal

          Na foto: Francisco de Assis Carneiro Araújo, vulgo Lelê, de 30 anos
Policiais civis coordenados pela delegada Daniella Dinali e policiais militares comandados pelo cap. Ronald, deflagraram no inicio da tarde desta quinta-feira (04/02), a primeira fase da "Operação Carnaval" no município de Cocal. A ação culminou na apreensão de nove gaiolas com nove aves silvestres e na prisão de Francisco de Assis Carneiro Araújo, vulgo Lelê, de 30 anos, e José Rogério Moreira Colares Júnior, alcunha "Vaqueiro", de 26 anos, ambos da cidade de Limoeiro do Norte, no Ceará. 
De acordo com a delegada Daniella Dinali, o trabalho investigativo partiu dos agentes da DPC de Cocal, que ao supervisionar algumas pessoas supostamente ligadas ao tráfico de drogas no município, acabaram descobrindo que dois suspeitos, ora monitorados, estavam com mandados de prisão em aberto e um deles era foragido do sistema prisional cearense.
A operação contou com o apoio da policia militar e de agentes da policia civil lotados na 1° Delegacia Regional de Parnaíba. Os policiais se dividiram em duas equipes, sendo que uma se deslocou para o bairro São Francisco e prendeu o foragido da justiça- José Rogério, que conseguiu escapar da cadeia pública de Limoeiro do Norte, no dia 04 de maio de 2015. Ele responde pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e foi condenado pela justiça cearense a 25 anos de prisão.
A outro equipe prendeu Francisco de Assis numa residência localizada no Conjunto José da Cunha Frota (Mutirão). Na casa os policiais ainda apreenderam nove pássaros engaiolados. Lelê é suspeito de participar de uma chacina ocorrida no ano de 2015, na cidade de Limoeiro do Norte. A justiça expediu em seu desfavor um mandado de prisão temporária que tem validade de 30 dias, prorrogável por igual período em caso de extrema e comprovada necessidade.
A dupla foi encaminhada para a Delegacia de Policia Civil de Cocal e na sequência transferida para a Central de Flagrantes de Parnaíba. Posteriormente eles serão recambiados para uma unidade prisional do Ceará.
                   Fonte:Blog do Coveiro