quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Praia de Macapá fica castigada com lixo após a folia de Carnaval

As lixeiras espalhadas pela orla da Praia de Macapá, em Luís Correia, Litoral do Piauí, não foram suficientes para evitar que os banhistas e foliões jogassem lixo na praia. O resultado disso nesta quarta-feira de cinzas (10) foi um cenário assustador, de muito lixo deixado após as festividades de carnaval.
Foram jogadas nas areias e água, toneladas de resíduos de um público, estimado pela Superintendência de Cultura de Parnaíba, de pelo menos 45 mil de pessoas por dia. Banhistas chegaram a alegar a localização das lixeiras, um motivo nada justificável.

“A lixeira está muito longe. Os garis vão recolher daqui a pouco, então jogo aqui mesmo. Não tem problema”, afirmou um banhista que preferiu não se identificar.
De acordo com o gari Alfredo José, de 38 anos, que trabalha todos os anos na limpeza em um trecho da praia de Macapá, este é o ano mais sujo que ele observou após a folia. Na areia, as pessoas pareciam não se importar em dividir o mesmo espaço com a sujeira.
Ao fim da tarde de terça-feira (9) a maré avançava e o lixo era levado pela água. Dentro do mar, a reportagem do G1 observou diversas garrafas, latas e muito coco.
Segundo a proprietária de quiosque Chica Izaura, foram espalhadas diversas lixeiras no local. Ela contou ainda que os funcionários também realizavam trabalho de recolhimento do lixo, mas mesmo assim ela conta que existiam turistas que não seguiam a regra e jogavam resíduos nas areias e águas da praia.
“Claro que existem aquelas pessoas que são educadas, na sua maioria elas respeitam, mas existem também aqueles que não têm educação nenhuma e jogam tudo em qualquer lugar. Isso é muita irresponsabilidade e falta de respeito”, disse a comerciante.
Izaura pediu ainda mais colaboração do público, porque para ela, as pessoas devem pensar num planeta mais sustentável. “É preciso que cada um faça a sua parte. A população tem que colaborar com o descarte de detritos de forma correta, para termos uma praia mais limpa no fim da festa”, relatou a mulher.
Uma moradora da região ainda chegou a pedir que a reportagem do G1 não registrasse a sujeira da praia para que a imagem do local não fosse prejudicada. Ela se mostrou indignada com a sujeira e contou ainda que a cidade não merecia ser tratada de tal maneira.
O G1 procurou o órgão responsável pela limpeza das praias e até a publicação desta reportagem ninguém foi encontrado para comentar o caso.
Fonte: G1/PI