quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

TSE multa Google em R$ 900 mil por vídeos considerados 'ofensivos'

        Vídeos foram publicados no Youtube na época das eleições de 2012.
O Tribunal Superior Eleitoral decidiu nesta terça-feira (3) punir a Google Brasil Internet Ltda com multa de R$ 900 mil por descumprimento de determinação judicial para retirar do ar vídeos publicados no YouTube na época das eleições de 2012. Os vídeos, segundo o TSE, continham expressões ofensivas à honra do então candidato a prefeito de Cascavel (PR) Edgar Bueno.
A decisão ainda precisa ser publicada no “Diário da Justiça Eletrônico”, o que não tem data prevista para ocorrer. Após a publicação, a empresa poderá entrar com embargo de declaração, recurso que questiona aspectos na decisão judicial considerados obscuros ou que careceram de esclarecimentos. Esse tipo de recurso, no entanto, não pode modificar a decisão do tribunal.
O G1 entrou em contato com a Google, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.
A multa mantém decisão anterior da justiça eleitoral paranaense, que havia determinado punição com pagamento de R$ 30 mil diários pela manutenção dos vídeos considerados ofensivos. Ao votar por manter a multa, o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, disse que o descumprimento da determinação judicial inicial foi algo “gravíssimo”.
“Houve descumprimento de ordem judicial, o que, no meu entendimento, é algo gravíssimo. E não foi algo isolado. À Google Brasil descumpriu também em vários outros feitos as ordens judiciais. Então, verificando esses elementos, eu entendo que não é o caso, portanto, de diminuir o valor da multa aplicada”, afirmou o ministro, que foi seguido pela maioria dos votos.
No mesmo processo, segundo o TSE, houve pedido da União para que a empresa fosse incluída na dívida ativa da Procuradoria da Fazenda Nacional (PFN) pelo não pagamento da multa eleitoral. O pedido, no entanto, foi negado.
Fonte: G1