domingo, 20 de março de 2016

Ensaio fotográfico com cadela prenha faz sucesso nas redes sociais

A fotógrafa Ana Paula Grillo, de 27 anos, que mora em Campo Novo dos Parecis, a 397 km de Cuiabá, fez sucesso nas redes sociais após inovar na escolha da modelo de um de seus books. Um ensaio feito com a cadela prenha Lilica, de 4 anos, teve mais de 80 mil compartilhamentos nas redes sociais e conquistou milhares de curtidas na página em que a fotógrafa divulga seus trabalhos.
Em entrevista ao G1, Ana Paula disse que a ideia do ensaio curioso surgiu depois que uma amiga dela mostrou um ensaio de uma cadela da raça beagle que estava prenha. A fotógrafa acabou se apaixonando pela ideia e Lilica, uma cadela vira-lata de 4 anos, foi escolhida para ser a modelo.
“Eu pensei, caramba, gosto tanto de animais, porque eu nunca pensei nisso antes? Quando eu vi a Lilica prenha eu tive a ideia na hora. Perguntei para a minha amiga se eu podia, ela até deu risada e achou que era brincadeira, mas quando viu que era sério ela topou na hora. E foi um trabalho incrível, a Lilica parecia que estava posando de propósito para as fotos”, afirma.


Tudo passou pela pela aprovação de Ana Karolina Minussi, Laura Minussi e Nilse Minussi, donas do animal, que também adoraram a ideia. As fotos foram tiradas na casa das amigas, fator que, segundo a fotógrafa, ajudou a deixar a cadela mais à vontade. O ensaio durou cerca de 30 minutos porque a profissional não teve maiores problemas com o trabalho. “Lilica estava mais feliz que eu”, disse Ana Paula.
No Facebook, o álbum com as fotografias de Lilica foram compartilhadas mais de 80 mil vezes, por pessoas de todo o país. Um fato curioso é que a cadela pariu os filhotes só dois dias após o ensaio. A fotógrafa diz, com bom humor, que fará outra ensaio de Lilica com os filhotes.
Ana Paula conta que sempre gostou de animais, e que já teve coelhos, capivaras, galinhas e até urubus por causa do sítio que pertence ao pai dela. Ela afirma que, além da formar seu gosto pelos bichos, sua família é a sua base. “O que eu sou eu devo aos meus pais”, defende.
Trajetória
Ana Paula é natural de Santo Antônio do Sudoeste (PR) e mora em Mato Grosso há cerca de oito anos. Ela conta que era modelo e que o interesse pelo outro lado da fotografia, o de trás das câmeras, surgiu por conta de uma ideia para melhorar sua própria performance.
“Começou, de verdade, como brincadeira. Eu já tinha feito um curso de fotografia, então já tinha certa intimidade. Mas o início de tudo foi quando eu comecei a pegar as câmeras para ver como era atrás das lentes. Para ter uma noção de como eu poderia melhorar minha atuação de modelo”, afirma.
Depois dessas experiências, ela lembra que ganhou uma câmera do pai e começou a tirar algumas fotos. Ela comenta que a nova paixão e futura atividade profissional foi surgindo naturalmente.
Após se mudar para Campo Novo do Parecis, a atividade como fotógrafa floresceu e começou a dar retorno financeiro para ela. Os primeiros ensaios foram feitos com adolescentes debutantes, depois vieram fotos de grávidas e depois dos bebês recém-nascidos.
Ana Paula afirma que um dos trabalhos que mais lhe marcou foi realizado justamente com as gestantes. “Levamos cerca de seis gestantes para o Rio Verde, que fica próximo da região, e realizamos um ensaio delas. Tiramos fotos delas amamentando, dos bebês fazendo caretas e tudo mais. Tivemos uma ótima repercussão e o trabalho ficou maravilhoso. A causa foi bacana e o resultado também”, argumentou.
A fotógrafa se diz satisfeita com a profissão e que mesmo os trabalhos com crianças, que poderiam ser mais complicados do que com os adultos, são especiais. “As crianças 'terríveis' são as que eu mais gosto. Eu me envolvo muito, sempre entro na brincadeira delas. Talvez por eu ter uma paciência gigantesca, eu acabo não tendo muitos problemas em relação aos ensaios”, revela.
Futuro
A fotógrafa diz que tem vários planos em relação a fotografia. Ela conta que realizará alguns ensaios especiais como um que terá como nome 'Alisa não'. O trabalho deve utilizar modelos com cabelos encaracolados e a ideia é valorizar esses cortes e lembrar “que não é preciso tornar os cabelos lisos para que eles sejam bonitos”.
Outra ideia que ela deve colocar em prática será em prol de uma causa beneficente. Ana Paula deverá pedir um pacote de fraldas para as pessoas que fizerem ensaios com ela e quem fizer essa doação receberá algumas das fotos sem custo. Toda a arrecadação será levada para o Hospital de Câncer de Cuiabá.
“Uma amiga minha realiza doações de brinquedos para o hospital e eu acho uma atitude muito bonita. Eu comecei a pensar em alguma forma de também ajudar e decidi pedir essa contribuição para as pessoas que realizam trabalhos comigo. É um gesto pequeno mas que pode ter bastante impacto para quem receber esses produtos”, diz.
Ela afirma que hoje em dia a fotografia é seu único meio de trabalho e que apesar de a atuação lhe garantir uma quantia suficiente para que consiga levar uma vida tranquila, Ana Paula afirma que a paixão pela profissão permanecerá. “É uma coisa que vou levar para a vida toda. Posso até ter projetos paralelos, mas a fotografia estará para sempre na minha vida”, diz.
Fonte: G1