sexta-feira, 25 de março de 2016

Piauienses criam moto que só dá partida com uso de capacete

Que o uso de capacete pode salvar vidas todo mundo já sabe. O problema é que muita gente por imprudência desobedece essa regra básica e o resultado é o alto número de pessoas com sequelas por causa de acidentes. Como forma de tentar diminuir esse comportamento piauienses criaram um equipamento que impede a partida da motocicleta caso o piloto não esteja usando o capacete.
"A tecnologia está na placa controladora da moto, que é a placa de comando e também nessa jugular, que é a jugular que fixa o capacete na cabeça, ou seja. Eu posso montar na motocicleta, ligar a moto mas ela não vai funcionar se ela não estiver com essa jugular afivelada", explica o empresário criador da motocicleta, Agamenon Santa Cruz.

De acordo com o Detran Piauí, o Estado tem hoje meio milhão de motocicletas. Um veículo bem mais barato que o carro e que traz uma série de vantagens como uma maior facilidade na locomoção. Mas os condutores nem sempre utilizam a motocicleta da forma correta, o que contribui com o aumento de acidentes no Piauí.
Em apenas 10 minutos na avenida principal do bairro Dirceu Arcoverde, zona Sudeste de Teresina, a equipe da TV Cidade Verde, conseguiu registrar dezenas de flagrantes como motociclistas sem capacete que pilota e usa o celular, três pessoas em uma única moto e crianças sem proteção.
O neurocirurgião Daniel França, como médico do HUT, garante que hoje cerca de 40% dos pacientes atendidos no Hospital de Urgência de Teresina, vítimas de acidentes de trânsito, estavam de motocicleta. O que provoca um aumento no número de casos de traumatismo craniano dentro do hospital. Se os condutores usassem mais o capacete, os números poderiam ser outros.
"Há um número elevadíssimo de traumatismos graves. Um número elevadíssimo de cirurgias, de sequelas, de mortes e um custo muito elevado que poderia ser evitado caso as leis de trânsito fossem cumpridas entre elas o uso de capacete", explica Daniel França.
O neurocirurgião, inclusive, é um dos colaboradores na criação do dispositivo mostrado na reportagem e se chegar ao mercado o protótipo pode diminuir consideravelmente os índices de acidentes de trânsito. "A ideia é fazer com que as motos já saiam de fábrica com esse dispositivo. Porque aí sim o governo vai ter uma diminuição na questão de cirurgias, de internações, custo com previdência e o fator principal que é a preservação da vida", conclui o empresário Agamenon.
cidadeverde.com