quinta-feira, 31 de março de 2016

Policia Militar apreende R$ 90 mil em poder de suspeito de praticar golpe da "compra premiada" no PI

Um homem identificado como Cícero Ronaldo Sampaio, 41 anos, foi preso com armas de fogo e quase R$ 90 mil durante blitz da Polícia Militar em Fronteiras, a 400 km de Teresina, na madrugada desta quinta-feira (31). No carro também foram apreendidos vários carnês de "compra premiada" de motocicletas e a suspeita é que ele estivesse praticando a antiga fraude conhecida como pirâmide financeira. Em um caderno, também encontrado dentro do veículo do suspeito, há indícios de que mais de 100 pessoas no Ceará teriam caído no golpe. 
A “venda premiada” funciona como se fosse um consórcio. A empresa atrai consumidores para a aquisição de um bem móvel, como motocicleta. O pagamento é feito por meio de parcelas mensais, mas o bem é adquirido apenas por meio de sorteio. Quando uma pessoa é contemplada, ela leva o veículo quitado. Outro consumidor é quem assume as parcelas que faltam, até um ponto que a 'pirâmide' fica insustentável e quebra, sendo que as primeiras pessoas que entraram no esquema são beneficiados e os últimos têm prejuízo. 
Em depoimento na Delegacia de Polícia Civil, o suspeito contou que estava em Nova Olinda- CE e estava indo para o Maranhão. "Esse trabalho foi todo feito pela PM de Fronteiras que realiza blitzen constantes na região. Ao pararem o carro, perceberam que ele estava muito nervoso e em uma busca mais minunciosa no carro, os policiais militares encontraram o dinheiro e ele confessou que vinha do Ceará para o Maranhão porque sabia que o negócio ia quebrar", explica o delegado regional de Fronteiras, Rodrigo Morais, que interrogou o suspeito. 
Em Fronteiras, Cícero Ronaldo será autuado por porte ilegal de armas e uma cópia do inquérito será enviada ao Ministério Público de Nova Olinda para que seja apurado a possível prática de crime contra a economia popular.
O tenente Gilson Medeiros, comandante da 4ª Cia da PM, orienta que as possíveis vítimas procurem a delegacia para registrar Boletim de Ocorrência. 
"Já entramos em contato com algumas pessoas de outras cidades e a orientação é que quem tem o carnê procure a delegacia para registrar BO, para em seguida, entrarem com representação judicial para receberem seus valores", acrescenta o comandante da PM. 
Foto: Polícia Civil
cidadeverde.com