sexta-feira, 8 de abril de 2016

Falsos Mototaxistas são presos por assaltos e um camelô por receptação, em Parnaíba

Três homens foram presos sob acusação de envolvimento em roubo e receptação no início da noite de quinta-feira (07/04) após um trabalho de investigação do Serviço Reservado do 2º Batalhão de Polícia Militar do Piauí, sob orientação do major Adriano Lucena.
Foram presos Antônio Erinaldo dos Santos Oliveira, 21 anos, o “Toin”; Francidílson de Meneses Nascimento, 30 anos; ambos mototaxistas e Francisco José Figueredo Carvalho, 29 anos de idade, o “Cabeludo”, que vende CD’s na feira da Caramuru. Os dois primeiros são acusados de assalto e o último de receptação.
O pai de uma das vítimas disse que por volta das 21h de quarta-feira (06/04) sua filha, de 13 anos de idade, estava na companhia de amigas, no bairro Piauí, quando foram abordadas por uma dupla em uma moto de cor vermelha e lhe roubou o celular.
As adolescentes se mantiveram serenas e anotaram a placa da moto, sendo NIV 6035, que se trata de uma moto Honda/CG 125 Fan KS, modelo 2011, de cor vermelha, Parnaíba (PI). O pai da garota, que teve o celular roubado, prestou queixa e o Serviço Reservado iniciou as investigações por volta das 08h desta quinta-feira.
Com a informação da moto, os policiais militares do Reservado foram até o endereço do proprietário e descobriram que foi vendida para Francidílson Nascimento e que não tinha sido feita a transferência do documento do veículo ainda. A equipe foi até a casa de Francidílson, onde encontrou com o mesmo uma bolsa feminina. Na oportunidade descobriram que Antônio Oliveira era comparsa de Francidílson.
Segundo os policiais militares Antônio confessou envolvimento com os assaltos e que, inclusive, estava com um celular roubado. Quanto ao paradeiro de outro telefone também roubado, os militares resgataram com a pessoa de Francisco Carvalho. Este alegou que Antônio Oliveira pediu para que o mesmo guardasse para ele e que o telefone pertencia a uma prima. Alegou que não sabia que era roubado.
Segundo os militares o celular foi vendido a Francisco por pouco mais de R$ 100. Foram apreendidos celulares e cartões magnéticos de agencias bancarias, bem como alguns documentos. O caso foi levado para a Central de Flagrantes. O pai da adolescente assaltada reconheceu o aparelho telefônico de sua filha.
Por Daniel Santos para o Portal Costa Norte