quinta-feira, 7 de abril de 2016

Mulher é estuprada na presença do filho ao ter a casa invadida por um ladrão, em Parnaíba

Uma mulher foi estuprada na madrugada desta quinta-feira (07/04) depois de ter sua residência arrombada e invadida por um adolescente de 17 anos de idade, por volta de 01h no Conjunto Dom Rufino II, Bairro Rosápolis, em Parnaíba.
A vítima, uma mulher de 50 anos de idade, disse que tinha tomado banho para dormir, quando ouviu um barulho de alguém forçando entrada na porta da cozinha. Em seguida, o mesmo aconteceu com a porta da sala. De repente um homem conseguiu invadir a casa. Segundo a mulher, o adolescente infrator exigiu alimentos e seu filho de 12 anos de idade entregou um quilo de açúcar. O invasor se desagradou e exigiu mais. O garoto entregou arroz, farinha, entre outros.
Antes que mãe e filho reagissem, o adolescente atirou contra os dois um cavador; mas não os atingiu. Exigiu ainda que a mulher entrasse no quarto e retirou a roupa. Reclamou que a mulher também fizesse o mesmo e manteve relações sexuais com a vítima, sobre um colchão no chão, sob ameaça de matá-la e ao filho. O garoto correu e abriu a porta, oportunidade em que acenou para uma guarnição da Polícia Militar que ia passando.
A guarnição era comandada pelo subtenente Muniz Leal, que adentrou a casa e arrancou o adolescente nu de cima da vítima, que também estava nua. Muniz disse que sua guarnição e outra comandada pelo sargento Marcos faziam rondas para prender um cigano que estava realizando furtos nas residências e acabaram prendendo o investigado em flagrante delito. O caso foi levado para a Central de Flagrantes. O adolescente foi apresentado por roubo, invasão domiciliar, ameaça de morte e estupro. Diante das acusações informou que não tinha nada a declarar.
Uma mulher, de 26 anos de idade, disse que o acusado quebrou o vidro de sua janela e tentou abrir. Seus filhos ficaram apavorados com o ocorrido e o dono da casa pegou uma faca e tentou lesionar o invasor que acabou fugindo sem nenhum ferimento. Instantes depois soube que havia sido preso ao ter conseguido invadir uma casa e realizado um estupro. Um agente de Polícia Civil reconheceu o adolescente por ter realizado furtos, ter sido algemado e ter conseguido se soltar das algemas.
    Por Daniel Santos
    Portalcostanorte