segunda-feira, 18 de abril de 2016

Perícia encontra celas danificadas, lotadas e sem água na Penitenciária de Parnaíba

Perícia fez inspeção na Penitenciária de Parnaíba no último fim de semana. Intervenção atendeu solicitação da juíza Maria do Perpétuo, da 1ª Vara.
                        Penitenciária Mista de Parnaíba ficou danificada após
O Núcleo Avançado do Instituto de Criminalística da Polícia Civil iniciou nesta segunda-feira (18) a elaborar um laudo sobre o resultado da inspeção na estrutura da Penitenciária Mista Fontes Ibiapina, Litoral do Piauí, danificada após duas recentes rebeliões. A intervenção da Perícia Criminal aconteceu atendendo uma solicitação da juíza Maria do Perpétuo Socorro, da 1ª Vara Criminal de Parnaíba.
De acordo com o perito criminal Péricles Avelino, somente com a inspeção fotográfica e pericial foi possível observar grandes danos estruturais no prédio, com celas danificadas, áreas carbonizadas e falta de água. Além disso, a perícia constatou a superlotação e vários presos com problemas de pele.
"De fato o problema no presídio só se agravou com a última rebelião, que aconteceu antes mesmo da direção conseguir reparar os danos do motim realizado em dezembro. Muitas áreas danificadas foram isoladas, aumentando a superlotação nas poucas celas disponíveis", revelou.

A Perícia Criminal tem até 10 dias para concluir o laudo. Antes da entrega, o perito informou que irá conversar esta semana com a juíza Maria do Perpétuo Socorro, para saber se ela quer uma avaliação prévia sobre o dano estrutural do presídio ou um relatório final apontando todos os problemas do local.
Interdição
O vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Kleiton Holanda, ressaltou que a denúncia sobre a situação precária da Penitenciária Mista de Parnaíba é antiga. Segundo ele, somente a construção de uma nova unidade resolveria o problema e, por esse motivo, a entidade vai entrar esta semana com uma ação civil no Ministério Público Estadual para pedir a interdição do presídio.
"Na verdade, vamos pedir a interdição de todas as penitenciárias em situação precária, que não têm condições de manter e receber mais presos. Além de Parnaíba, a ação visa atingir também a Irmão Guido, Casa de Custódia, os presídio de Picos, Esperantina e Floriano. Como solução vamos solicitar também a construção de mais duas unidades masculinas e uma feminina", disse.
O Sinpoljuspi criticou a reforma iniciada pela Secretaria de Justiça na Penitenciária de Parnaíba, que chegou a ficar dois meses parada porque a empresa responsável não estava recebendo o pagamento. Depois do segundo motim, a obra foi retomada, mas segundo o sindicalista, apenas estão sendo feitos os fechamentos dos buracos nas paredes e tetos, reparos nas grades quebradas e celas danificadas.
Kleiton Holanda lembrou que a Penitenciária Mista de Parnaíba foi criada em 1990, no local improvisado, onde funcionava um Mercado Público da cidade. O local conta atualmente com 250 presos em regime aberto e semiaberto, e 460 detentos no regime fechado. A capacidade era para apenas 137 pessoas.
Nota
O Setor de Engenharia da Secretaria de Justiça do Piauí informou que a Penitenciária Mista de Parnaíba está passando por uma reforma emergencial, que contempla as partes de cobertura; paredes; grades; instalações elétrica, sanitária e hidráulica, incluindo a instalação de nova caixa d'água; piso e pintura; dentre outras melhorias. Também está sendo reformada área para criação de nova ala na unidade, ampliando vagas para detentos, e pátio destinado a essa nova ala.
Perícia Criminal fez inspeção na Penitenciária
Mista de Parnaíba

(Foto: Divulgação/Sinpoljuspi)
G1 PI