quinta-feira, 19 de maio de 2016

Aluno do Corpo de Bombeiros PI é preso com 6 kg droga e R$ 8 mil em dinheiro

O coordenador da Delegacia Especializada de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), o delegado Menandro Pedro, informou que o aluno do curso de formação de Corpo de Bombeiros, Rafael de Sales Gomes, seria servidor municipal de José de Freitas, trabalhando na Guarda Municipal.. A Polícia também recebeu a informação, através denuncia pelo aplicativo da Depre, de que Rafael fraudou o concurso público para ingressar na corporação. 
Para comercializar a droga, Rafael se passava por mototaxista usando, inclusive, uma moto regularizada pela Strans para disfarçar o tráfico. A droga apreendida está avaliada em R$40 mil. Além da droga, ele possui um revolver calibre 38 e R$8.500 em espécie. O dinheiro estava escondido em uma residência em que Rafael era proprietário, mas quem morava no local era uma tia. Assista a entrevista:
“Nós recebemos essa denuncia de que ele entrou no Corpo de Bombeiros de maneira fraudulenta, mas isso não cabe a Depre investigar, e sim a Greco. Nossa parte está relacionada somente ao tráfico de drogas. Ele não negou a venda de drogas, e pedia para continuar no curso de formação”, disse Menandro. Essa não é a primeira vez que Rafael foi preso, ele já foi autuado por porte ilegal de arma no município de Parnaíba. Na época, ele estava com uma pequena quantidade de droga. 

Em entrevista ao Jornal do Piauí, o major do Corpo de Bombeiros, Egídio Leite, comentou que o ingresso de Rafael no curso de formação será investigado. Já o inspetor Filho, da Guarda Municipal de José de Freitas, declarou que o nome do servidor não consta no quadro de funcionários. Rafael é servidor concursado no município e trabalhava como vigia de um teatro. 
Rafael se passava por mototaxista para comercializar a droga (foto: Graciane Sousa/cidade verde)
Matéria Original 
Um aluno do curso de formação do Corpo de Bombeiros foi preso em flagrante por tráfico de drogas em Teresina. De acordo com a Polícia Civil, Rafael de Sales Gomes era monitorado há alguns meses e foi surpreendido com 6 kg de drogas, um revólver calibre 38 e R$ 8.500 em dinheiro. 
"Ele estava no curso de formação há cerca de três meses e durante monitoramento descobrimos que ele saía de resdiência em residência, comercializando entorpecentes. O lucro dele era alto; Por dia, comercializava 500 papelotes de droga, algo em torno de R$ 5 mil. Por mês, o valor apurado era R$ 150 mil", explica o delegado Matheus Zanatta, da Delegacia Especializada de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre).
Para tentar disfarçar o comércio ilegal, Rafael de Sales fingia ser mototaxista. "Conseguimos colocar as mãos nesse elemento e se demorássemos um pouco mais, poderíamos até apreender mais drogas com ele, mas preferimos não esperar, uma vez que corria o risco dele entrar para a corporação", reitera Menandro Pedro, coordenador da Depre, em entrevista ao Notícia da Manhã, nesta quinta-feira (19). 
cidadeverde.com