sábado, 28 de maio de 2016

Estupradores serão punidos com castração química na Indonésia

A reforma foi aprovada após o estupro coletivo de uma menina de 14 anos ter causado protestos
Em resposta ao crescimento de violência sexual no país, a Indonésia assinou um decreto, na última quarta-feira, 25, que pune estupradores de crianças com castração química. O abuso sexual de menores também pode resultar em pena de morte.
Realizada por meio de medicamentos hormonais, a castração química é utilizada para reduzir o desejo sexual de uma pessoa. Essa prática já foi empregada em outros países como, por exemplo, Rússia, Austrália, Coreia do Sul e Estados Unidos.
A reforma foi aprovada após o estupro coletivo de uma menina de 14 anos ter causado protestos e uma comoção nacional. No dia 14 de abril, na ilha da Sumatra, a adolescente voltava para casa quando foi estuprada e morta. Os criminosos – sete garotos adolescentes – foram condenados a 10 anos de cadeia.
A lei, até agora, previa uma pena máxima de 14 anos para esses casos. De acordo com o presidente Joko “Jokowi” Widodo, "Crimes extraordinários requerem uma gestão extraordinária (...) Esperamos que esta regulação tenha efeitos dissuasores e reduza os crimes sexuais contra menores".
Segundo a Comissão Nacional sobre a Violência contra a Mulher, são reportados 35 casos de abuso sexual todos os dias na Indonésia.
Fonte: Catraca Livre