quarta-feira, 11 de maio de 2016

PARNAÍBA: Estudantes vão à Câmara reivindicar uso da palavra e provocam bate boca entre vereadores

O movimento estudantil parnaibano, que já viveu seus tempos áureos, quando significava muito ser presidente da ACEP (Associação Colegial dos Estudantes Parnaibanos) ou do Diretório Acadêmico "3 de março" da UFPI, vive praticamente morto nos dias atuais, não obstante o crescimento acentuado no número de estudantes no município.(Quanto à UESPI ou às outras faculdades não se sabe se existe algum Centro Acadêmico funcionando).
Não obstante os grande problemas enfrentados pela classe, como falta de professores para determinadas disciplinas e as dificuldades que a todos atingem quando o assunto é transporte público, o movimento não se manifesta na proporção que deveria, numa clara demonstração do vazio de lideranças também neste setor.
Ontem, na sessão da Câmara, um grupo de estudantes, secundaristas e universitários, esteve na Câmaras Municipal querendo fazer uso da palavra para reclamar do aumento nas passagens ocorrido recentemente, aprovado pelo Conselho Municipal de Transportes, do qual participa o presidente da ACEP. Não foi possível porque o presidente da Casa, vereador Gustavo Lima, disse que iria fazer valer o regimento interno que determina 48 horas entre o pedido e a autorização para o uso da "tribuna livre". O fato gerou um bate boca entre ele e a vereadora Fátima Carmino que pedia a abertura de uma exceção para que os estudantes fossem ouvidos naquele momento.

A vereadora Neta Castelo Branco, que também trocou palavras ríspidas com sua colega Fátima Carmino, manteve na ocasião contato por telefone com o prefeito Florentino Neto e disse que ele acertou para terça feira uma audiência para tratarem do assunto na prefeitura.
"Há uma liminar mas a prefeitura já tem outras alternativas e vai expor isso", disse o vereador Gustavo Lima, referindo-se à liminar que está no Tribunal de Justiça desde 2011 proibindo abertura de licitação para a entrada de ônibus nas linhas de transportes coletivos no município.
Ficou definido também que na sexta feira um número maior de estudantes vai comparecer à Câmara para falar, através de um representante, dos problemas que enfrentam atualmente com o precário serviço de transporte alternativo da cidade. O presidente Gustavo Lima falou com os estudantes após a sessão e os orientou a forma de requisitarem a "tribuna livre".
Fonte: Blog do B Silva