domingo, 1 de maio de 2016

PM expulsa soldado que usou arma da polícia em assalto no PI

Ele foi flagrado pelas câmeras de segurança do 'Posto King', em Teresina, e acabou preso
O soldado Hebert Feitosa de Araújo foi expulso da Polícia Militar após serem julgadas procedentes as acusações de seu envolvimento no assalto ao Posto King, da avenida João XXIII, ocorrido em março do ano passado. Já foi determinado ao comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, onde o soldado era lotado, para que sejam recolhidos uniforme e insígnias de uso exclusivo da corporação.
As medidas de expulsão incluem ainda o recolhimento do porte de arma e exclusão do PM da folha de pagamento, independentemente da interposição de recursos. O caso também é comunicado à 9ª Vara Criminal e ao respectivo representante no Ministério Público.
Segundo relatório do julgamento no conselho de disciplina da Corregedoria da PM-PI, presidido pelo Major Gilson Leite, o flagrante contra o já ex-policial foi registrado no dia 16 de março de 2015, pelo flagrante do assalto ocorrido às 19h30 da noite anterior. Ele foi flagrado pelas câmeras do sistema de segurança do posto King e o caso foi bastante repercutido pela mídia local.
Ele foi reconhecido pelos funcionários do posto e acabou preso. Na época foi apontado que o policial teria usado o próprio filho como comparsa na ação criminosa, o que não foi citado no relatório do julgamento.
O caso foi submetido à Procuradoria Geral do Estado, e analisado pela procuradora Maria de Lourdes Terto Madeira, que também se manifestou pela procedência das acusações. Durante o processo, a defesa do soldado chegou a alegar que as provas eram contraditórias e insuficientes para condenação. Foi formalizada a acusação de roubo qualificado, com uso de arma de fogo da própria PM, que foi acolhida pelo conselho.
Fonte:180Graus