quinta-feira, 9 de junho de 2016

Confira as imagens da passagem da tocha olímpica em Parnaíba

Começou às 16h30 o revezamento da tocha olímpica em Parnaíba, a primeira cidade do Piauí a receber o símbolo dos Jogos Rio 2016, que acontecem no mês de agosto. No litoral do estado, a tocha chegou pelo Porto dos Tatus e seguiu pelo Delta do Parnaíba, conduzida pelo comandante do Corpo de Bombeiros em Parnaíba, major Rivelino Moura.
Major Rivelino foi escolhido por ter participado de grandes operações do Corpo de Bombeiros, como o trabalho durante uma das maiores enchentes que já ocorreram em Parnaíba, no ano de 2004 (Foto: Divulgação)
Um dos principais nomes a conduzir a tocha é a campeã olímpica Sarah Menezes, que considera esse um momento único. “Estou muito feliz de fazer parte do ciclo olímpico e de ter esse momento de carregar a tocha no meu estado. É uma coisa que eu estou realizando dentro de casa. Eu fico muito contente com a ação”, afirmou Sarah.
Hélio Alelaf é um dos sortudos que foram selecionados para participar do revezamento da tocha olímpica na cidade de Parnaíba.
Ele é filho de Pedro Alelaf, que faleceu em 2004, e é conhecido como o “Eterno Presidente” do Parnahyba Sport Club.
Ao todo, são cerca de 14 quilômetros de revezamento feito por mais de 70 condutores. Cada um carrega o símbolo por, pelo menos, 200 km. Após o Delta do Parnaíba, a tocha segue para o Dunnas Shopping, na BR 343 e termina o percurso na avenida São Sebastião, na Rotatória M Show, onde uma réplica da Tocha Olímpica com três metros de altura foi construída.
No local, também foi montada uma estrutura de palco para apresentações de bandas como Xote de Primeira, Camila Portela, DJ Emerson, Teófilo Lima e Banda e Carta de Nicolau. As apresentações começam, por volta, de sete e meia da noite.
O grupo de corredores Vida Corrida acompanha todo o percurso da tocha em Parnaíba a pé. Segundo o esportista Fernando Vasconcelos, que é um dos condutores da chama, essa é uma forma de celebrar a passagem do símbolo pela cidade. Ele foi selecionado para o revezamento da tocha através de uma promoção da Nissan. A empresa lançou o desafio “Quem se Atreve” e incentivou as pessoas a mandarem suas histórias de vida. “Sempre fui um esportista, mas sofri ruptura no ligamento do joelho. Isso poderia ter me deixado sem andar. Depois de muitas cirurgias, consegui me recuperar e atualmente participo de maratonas”, disse Fernando, para quem carregar a tocha é o coroamento da sua recuperação.
Na sexta-feira, o Fogo Olímpico segue pelo Piauí, passando por Pirarucuca, pelo Parque Nacional das Sete Cidades, Piripiri e Campo Maior e Altos. O dia termina em Teresina, onde a Chama passa a noite.
Fonte: Portal O Dia