quinta-feira, 23 de junho de 2016

Garoto que teve estaca cravada no peito se recupera de cirurgia no PI

O garoto Bruno Pessoa, 8 anos, que teve o corpo perfurado por uma estaca, está se recuperando bem da cirurgia na Clínica Pediátrica do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que é referência principalmente para casos de traumas. O menino está acompanhado pelos pais e recebendo o carinho de parentes e amigos.
Por conta da gravidade do acidente, o caso ganhou grande repercussão, inclusive da mídia nacional. Veículos de comunicação de todo país fizeram matérias e destacaram o trabalho dos médicos cirurgiões que salvaram a vida de Bruno no HUT.
Com uma ala exclusiva para atendimento de urgência pediátrica, o hospital oferece aos pequenos mais conforto e privacidade durante a assistência. Este ano o Hospital já atendeu 4.616 crianças e realizou 97 cirurgias pediátricas. Em 2015, foram 9.072 atendimento e 367 cirurgias somente em crianças de 0 a 14 anos.
Além de uma equipe médica preparada, um dos fatores que faz a diferença no atendimento de urgência é o fato do HUT dispor de equipamentos de última geração, como dois tomógrafos com imagens em 3D. Essa tecnologia proporciona um diagnóstico rápido e preciso. “No caso do Bruno, a tomografia fez toda a diferença porque permitiu determinar a posição do corpo e sua relação com órgãos, como o pulmão e as grandes artérias”, explicou o cirurgião pediátrico Adolfo Batista. (Reveja a matéria)


A cirurgia para a retirada da estaca durou duas horas e foi um procedimento bastante delicado, pois havia o risco de uma lesão mais grave. Para minimizar esses riscos, o procedimento foi realizado com vários especialistas, inclusive um cirurgião vascular e torácico.
O cirurgião pediátrico Rogério Medeiros, que também participou do procedimento cirúrgico, disse que o pedaço de madeira de aproximadamente 50 cm atravessou o tórax da criança e passou a centímetros do pulmão e coração. “Esse caso surpreendeu toda equipe médica. Bruno teve muita sorte. A madeira não atingiu nenhum órgão nobre e, pela recuperação que ele vem apresentando, logo estará em casa”, comentou.
A mãe do Bruno, Nonata Pessoa, relatou que teve muito medo de perder o filho. “Ele foi muito forte. O atendimento no HUT foi rápido e salvaram meu filho. Agora quero só saúde e poder voltar pra casa”, ressalta.
No geral o HUT atende por mês uma média de 6 mil pessoas e mais de 1.300 cirurgias. No ultimo mês de maio o centro cirúrgico do HUT bateu novo recorde foram 1.403 cirurgias atingindo a marca de 100.013 cirurgias desde sua inauguração em maio de 2008.
Cidade Verde