sábado, 18 de junho de 2016

Laudo pericial encontra marcas de sangue em menor suspeito de latrocínio em Parnaíba

Diego Brito, de 29 anos, foi morto a golpes de canivete tipo punhal em Parnaíba.
Um anel e uma pulseira podem mudar toda uma investigação. Os assessórios são do adolescente de apenas 15 anos, que foi apreendido com a motocicleta de Diego Santos Brito, 29 anos, assassinado a golpes de faca em uma estrada vicinal em Parnaíba, litoral do Piauí. No material recolhido pelos peritos, foram encontradas manchas de sangue. 
Estrada vicinal onde Diego Santos Brito encontrado morto (Foto: Blog do Pessoa)
A perícia criminal trabalha com duas vertentes: a primeira é de que o esfaqueamento teria acontecido de maneira frontal, sendo que nesta possibilidade o suspeito seria canhoto. Na segunda, que é a mais provável, o esfaqueamento teria ocorrido ainda em cima da moto, já que manchas de sangue foram encontradas no veículo, sendo que nesta possibilidade o suspeito utilizou a mão direita. Coincidentemente, os exames realizados deram conta de que o anel e a pulseira estavam na mão direita do adolescente. 
De acordo com o perito criminal Frederico Augusto, que investiga o crime, as amostras foram levadas para pericia na capital. "Foram repassadas para Teresina, aonde vai se buscar a compatibilidade molecular ou a compatibilidade de DNA, com o sangue encontrado na moto, nos pertences do suspeito e na arma do crime, e ainda uma amostra retirada do próprio cadáver”, afirmou.
A tese de que o acusado estava na garupa da motocicleta se reforça pelo machucado encontrado na perna esquerda da vítima e mais uma coincidência: o menor também estava com a perna esquerda lesionada. Em depoimento na Central de Flagrantes, o adolescente informou inicialmente que havia alugado a moto.
"Ele afirma que alugou a moto, só que apresenta algumas contradições. Nós estamos investigando para saber, com clareza, se realmente foi ele quem praticou o crime", afirmou o delegado da Central de Flagrantes de Parnaíba, João Rodrigo Luna.
Edição: Jornal da Parnaíba
Por Romário Antunes/Meio Norte