terça-feira, 7 de junho de 2016

Papagaio pode se tornar testemunha de assassinato nos EUA

O animal fica repetindo a frase 'não atire', que pode ter sido as últimas palavras da vítima
Um papagaio pode se tornar testemunha de um crime nos Estados Unidos. Em maio de 2015, a polícia do Michigan encontrou Martin Duram, de 45 anos, morto a tiros na própria residência e sua esposa, Glenna Duram, ferida gravemente devido a um tiro na cabeça. As informações são do site da rede NBC News .
O casal estava passado por problemas financeiros envolvendo jogos de azar e, por isso, a polícia suspeita que Glenna tenha matado o marido e tentado suicídio em seguida. Oficiais encontraram mensagens de despedidas espalhadas pela casa, mas, em depoimento, ela negou ter escrito, mesmo que sua caligrafia combine com o manuscrito.
No entanto, Bud, o papagaio de estimação do casal pode ser a testemunha do crime. Segundo os familiares de Martin, o animal fica repetindo a frase “não atire”, que eles acreditam ter sido as últimas palavras de Martin antes de ser atingido por Glenna. “Eu pessoalmente acho que ele estava lá e se lembra do que aconteceu”, afirmou o pai da vítima.
O promotor, Robert Springested, disse que está ciente dos fatos e que espera a conclusão da investigação da polícia para decidir se apresentará acusações contra a viúva.
Fonte:Terra Notícias