domingo, 24 de julho de 2016

Estiagem: 62% da safra já foi perdida no Piauí, revela secretário de Defesa Civil

Apesar das prospecções positivas de chuva da Secretaria de Meio Ambiente no início do ano para o Piauí, o clima não cooperou e o estado pode encarar uma severa estiagem em 2016. Os prejuízos já começam a ser sentidos pelos agricultores, principalmente numa das regiões mais prósperas, o Cerrado piauiense, que já amarga a perda de 62% da produção segundo a Defesa Civil. Pelo menos 128 municípios já declararam estado de emergência por conta da seca.
De acordo com o Secretário Estadual de Proteção e Defesa Civil, Hélio Isaias, os municípios mais afetados são os da região do semiárido, na região da Serra da Capivara, Vale do Canidé, Vale do Guaribas e Vale dos Rios Piauí e Itaueiras. “Estamos iniciando um período muito crítico e tudo indica que teremos muita seca. Tivemos uma chuva no começo do ano, mas de lá pra cá o volume foi bem inferior ao ano passado e creio que o número [das áreas afetadas pela estiagem] deve aumentar”, destaca.

Segundo o secretário, até mesmo a região dos cerrados, que nos últimos anos havia batido recordes de produção de grãos sofre com a falta de chuvas e, somente este ano, já teve uma perda de 62% da safra. “Fizeram primeiro plantio e perderam. No segundo, perderam também. É uma queda muito grande. Rezamos para que São Pedro mande chuva”, acrescenta.
Com a seca, várias cidades estão buscando ajuda e já decretaram situação de emergência, como Picos, que enviou solicitação nesta quarta-feira à secretaria. No total, são 128 cidades que solicitaram, sendo que 10 dessas já foram atendidas pelo Governo Federal. E os números tendem a aumentar, segundo avalia o secretário: “Temos um monitor através da secretaria nacional de defesa civil e nesse mapa ela [estiagem] vem aumentando muito”, frisa. 
O reconhecimento da situação de emergência é necessário para que Estado e Municípios possam solicitar apoio nas ações que visam garantir o atendimento da população afetada pela falta de água. 
Agricultura familiar
A estiagem está afetando ainda a agricultura familiar. Segundo dados da Fetag- Federação dos Trabalhadores da Agricultura-, esse tipo de produção já aponta uma perda de até 90%, uma das maiores dos últimos anos. Com isso, há risco de falta de alguns produtos, como milho, na mesa dos piauienses.
cidadeverde.com