sexta-feira, 1 de julho de 2016

Homem morre ao contrair bactéria após mordida de gato

Um homem de 68 anos, natural de Toronto no Canadá, morreu na sequência de uma infeção bacteriana causada por uma simples dentada de gato. O caso deu origem a um estudo sobre os perigos de dentadas de animais não-tratadas. 
O homem, não identificado, foi mordido no polegar enquanto brincava com o felino. Não tratou a ferida e, em menos de duas semanas, apareceu nas urgências do Hospital Geral de Toronto com queixas de fortes dores abdominais. Em um curto espaço de tempo, ele tinha perdido mais de 10 quilos e sentia tremores. Estes e outros sintomas apontavam para septicémia (infecção do sangue) mas uma ecografia revelou o pior: um aneurisma de 10 centímetros na aorta, na zona abdominal, em alto risco de rutura.
Os médicos operaram-no de emergência, temendo uma hemorragia interna. Ao substituírem parte da aorta com um tubo e válvula sintéticos, notaram que esta estava inflamada. O homem foi tratado com antibióticos, mas mesmo assim, não resistiu e morreu de choque séptico. 
A análise à parte da aorta fragilizada revelou depois o culpado: a bactéria Pasteurella multocida, comum na boca dos animais de estimação. "Há muitos sítios onde estas bactérias se podem alojar, o que é assustador. As consequências a longo-prazo muitas vezes são detectadas tarde demais. Qualquer pessoa que seja mordida por um animal deve procurar sempre tratamento", afirma o médico Dennis Cho, do hospital geral de Toronto e autor do estudo sobre o perigo das dentadas doa animais de estimação.
cidadeverde.com