quarta-feira, 27 de julho de 2016

Menina de 11 anos é vítima de abuso sexual no interior do Piauí

Uma menina de 11 anos foi abusada sexualmente por aproximadamente oito homens, sendo dois maiores de idade, na cidade de Geminiano, localizada a 21 quilômetros de Picos. Os atos libidinosos aconteceram em mais de um episódio. O tio da vítima, que não teve a identidade revelada por questões de segurança, informou que a família tomou conhecimento do caso através de vizinhos que comentavam sobre a existência de um vídeo.
“O caso aconteceu há algumas semanas. Queria que a Justiça tomasse de conta do caso, pois está repercutindo na cidade, queria que os promotores e juízes tomassem de conta, pois é algo muito importante. Eu como tio quero agir para que os envolvidos, caso culpados, sejam punidos, quem errou tem que pagar”, disse o tio.
De acordo com o tio da menina, o crime aconteceu durante cerca de três vezes. Na primeira vez, em que o vídeo foi gravado, a jovem manteve relações sexuais com um menor de idade. O segundo episódio aconteceu na quadra esportiva, onde três menores tiveram relações sexuais com a menina. Já no terceiro caso a jovem manteve relações com alguns homens, entre eles dois maiores de idade.
Após descobrir os abusos sofridos por a filha, a mãe da jovem procurou o Conselho Tutelar do município e prestou Boletim de Ocorrências na Polícia Civil.
“Minha sobrinha está sendo acompanhada por um psicólogo, o Conselho Tutelar e a Polícia estão dando todo o apoio necessário, mas eu quero que esse caso seja solucionado, uma vez que estou sendo ameaçado por lutar para que os culpados sejam punidos. Estou sendo ameaçado por familiares dos envolvidos, mas as ameaças não chegaram diretamente a mim ainda, os comentários estão ai”, afirmou o tio da vítima.

Todos os envolvidos no crime são de Geminiano, segundo a família os atos libidinosos aconteceram em uma construção, na quadra esportiva e no campo de futebol.
Polícia
O delegado regional da Polícia Civil, Divanilson Sena, vem acompanhando o caso. Segundo ele, alguns envolvidos já prestaram depoimento.

“Recebemos essa ocorrência e já estamos em fase bem avançada. Já colhemos as oitivas de várias pessoas, esse é um inquérito muito longo e baseado nos depoimentos colhidos descartamos qualquer ideia de estupro coletivo, estamos apurando a questão de estupro de vulnerável e os detalhes desse caso não podem ser repassados por impedimentos legais”, explicou o delegado.
Ainda de acordo com Divanilson, foram uma sequencia de atos libidinosos e por esse motivo a polícia não tem datas precisas.
“Estamos em busca do vídeo, mas até agora não tivemos acesso ao material. A lei prevê o crime de estupro de vulnerável mesmo havendo o consentimento, ao final teremos individualizada a conduta das pessoas mencionadas pela vítima, onde contra os menores será lavrado um auto infracional e os maiores responderão criminalmente”, disse Divanilson.
Conselho Tutelar
De acordo com a conselheira tutelar, Francisca das Chagas, toda a equipe do conselho vem acompanhando o caso.
“O caso chegou ao conselho através da mãe da menor. Tomamos as devidas providências, encaminhamos o caso ao Ministério Público e a criança está sendo acompanhada por psicólogos e pela assistente social, além disso, estamos fazendo visitas regulares à família”, disse a conselheira.
Fonte:AZ