terça-feira, 26 de julho de 2016

Pesquisa: nem Dilma, nem Temer, brasileiros querem novas eleições

    52% dos entrevistados acreditam que essa opção é 'o melhor para o país'
A maioria da população brasileira aprova a convocação de novas eleições presidenciais em outubro, quando ocorre a votação para prefeitos e vereadores em todo o país.
A pesquisa da consultoria Ipsos mostrou que 52% dos entrevistados acreditam que essa opção é "o melhor para o país", segundo a BBC.
Dentre esse percentual de 52%, a maioria, com 38%, prefere que Temer continue no cargo, enquanto 14% preferem que Dilma retome a presidência e conduza as novas eleições.
A antecipação das eleições, na verdade, só pode ocorrer com aprovação de ampla maioria no Congresso, do contrário, um novo pleito só aconteceria em 2018. A outra hipótese para novas eleições é se Dilma e Temer renunciassem simultaneamente. Ou seja, essa hipótese é praticamente descartada.
Outros 20% dos entrevistados responderam que seria melhor que a presidente afastada retomasse o seu mandato, enquanto 16% preferem que Temer seja empossado. 12% não souberam ou não quiseram responder.
A pesquisa foi realizada entre os dias os dias 1 e 12 de julho e ouviu 1.200 pessoas presencialmente, em 72 cidades do país. A margem de erro é três pontos percentuais.
O diretor da Ipsos Public Affairs comentou a pesquisa. "Isso (o apoio à eleição antecipada) ocorre porque a opinião pública queria a saída de Dilma Rousseff, mas não necessariamente a entrada de Michel Temer", disse, em nota.
A decisão final do Senado sobre o impeachment está prevista para o final de agosto.
Fonte:  Notícias ao Minuto