sexta-feira, 29 de julho de 2016

PI: Filho alcoólatra é acusado de botar fogo na casa da própria mãe

A autônoma Maria da Graça Pereira da Silva, 66 anos, perdeu tudo que tinha no último domingo(24) depois de um incêndio em sua casa no bairro Santa Clara, na zona Sul de Teresina. Ela atribui ao filho Washington Luís da Silva, a autoria do crime e diz estar sofrendo muito com a situação. “O que mais me dói, é que foi alguém da minha família que acabou com minha vida”, declarou. 
Ela conta que estava em sua antiga casa onde hoje mora um de seus oito filhos, no bairro Lourival Parente quando recebeu a notícia. Sua filha, que é sua vizinha, foi quem avisou sobre o incêndio. 
“Ela já me ligou dizendo que minha casa estava pegando fogo. Nós chamamos os bombeiros, mas ninguém apareceu. Minha filha diz que viu Washington no teto da casa cortando fios elétricos e com um galão de gasolina. Dentro da casa não sobrou nada”, descreve a autônoma. 


Na residência, Maria das Graças morava com dois netos, uma garota de 15 e um menino de 10 anos. O marido, vítima de um AVC, morreu há quatro meses. Maria afirma que o marido era pedreiro e que estava construindo a casa aos poucos. 
“Ele sempre dizia que quando morresse era para eu vir para cá. Há sete anos, todo o dinheiro que eu tinha eu colocava aqui e agora perdi tudo. Minha vida acabou. Tudo meu estava dentro dessa casa”, declarou Maria das Graças. 
A autônoma relata que o filho sempre foi agressivo com ela e que já havia lhe agredido seriamente algumas vezes e recentemente devido ao abuso de álcool a situação ficou mais grave e ele passou a ameaçá-la de morte, ela suspeita que ele queria ficar com a casa.
“Ele chegou a dizer algumas vezes que não era para eu ter vindo morar aqui, que era para eu ter ficado longe e que eu queria mandar em tudo. Ele tinha uma casa nos fundos da minha, onde ele ficava às vezes. Eu penso que ele queria ficar era com a minha casa, porque não tem outra explicação”, afirmou.
A mulher registrou boletim de ocorrência contra o filho, pela segunda vez devido ao incêndio. Anteriormente ela já havia denunciado pelas agressões físicas. 
Quem quiser ajudar a senhora pode entrar em contato através do telefone 99461-9190.
cidadeverde.com