domingo, 24 de julho de 2016

Polícia realiza operação “Parnaíba Cidade Tranquila” contra poluição sonora em Parnaíba.

A ação foi realizada em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (SEMAR) e diversas notificações foram feitas.
Ação: Equipes do 2º Batalhão da Polícia Militar (Batalhão Major Osmar) realizaram durante a noite de ontem (21) e madrugada desta sexta-feira (22), a operação “Parnaíba Cidade Tranquila”, com o objetivo de fiscalizar e combater crimes de poluição sonora no litoral do Piauí, já que neste período do ano, há um aumento no fluxo de veranistas na cidade, que fazem do som alto o maior atrativo da reunião entre amigos.
De acordo com o comandante do 2º BPM, tenente-coronel Adriano de Lucena, a ação foi realizada em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí (SEMAR), diversas notificações foram feitas. 
“Fizemos em conjunto com a Semar, que fiscalizou e fez notificações em locais de poluição sonora. O objetivo da atuação da Polícia Militar em conjunto com a Secretaria do Meio Ambiente é fazer a lei ser respeitada, levando tranquilidade às pessoas”, declarou.
Equipe do 2º Batahão da Polícia Militar em ação durante a operação “Parnaíba Cidade Tranquila”


Ações: Foram notificados três estabelecimentos por denúncia de poluição sonora; Dois paredões de som foram fiscalizados e orientados a serem desligados e os seus proprietários recolheram os equipamentos e se retiraram do local onde estavam; Quatro veículos com som automotivo foram fiscalizados e seus proprietários desligaram os equipamentos e se retiraram do local onde se encontravam.
“Nosso objetivo é fazer cumprir a legislação para que o cidadão tenha sua tranquilidade. Apreensões de paredões e remoções de veículos, serão ações feitas quando a lei exigir, entretanto não são o fim da ação fiscalizadora e sim meio para que a paz e a tranquilidade sejam estabelecidas. Pedimos sempre que todos busquem o equilíbrio de comportamento no convívio social, para que não ocorram conflitos e não seja necessária a intervenção policial”, disse o Tenente Coronel Adriano Lucena, comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar.
Jornal da Parnaíba