terça-feira, 30 de agosto de 2016

“O povo não aguenta mais corrupção”, afirma o presidente do TCE, Luciano Nunes

“O povo não aguenta mais corrupção”. A frase do conselheiro Luciano Nunes, presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI), foi dita em seu discurso na solenidade de comemoração dos 117 anos de fundação do Tribunal, na manhã desta terça-feira (30). 
Ele disse ainda que o evento seria em tom de despedida, pois era a última solenidade de aniversário do TCE-PI na qual participaria como presidente.
Durante o seu discurso, Luciano Nunes ressaltou, a todo o momento, a importância do TCE como órgão fiscalizador e de orientação dos gestores públicos. Ele também prestou contas da atuação no órgão. 
Dando o resultado dos trabalhos do TCE, Luciano Nunes informou que, no ano passado, imputou R$ 2 milhões em multa para gestores e determinou a devolução de R$ 49 milhões aos cofres públicos.
Ele disse ainda que, apesar da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de retirar a competência de reprovar a conta dos gestores dos Tribunais de Conta, foi um retrocesso por atingir a eficácia da Lei da Ficha Limpa, mas avaliou que deu oportunidade para que os Tribunais de Conta continuem trabalhando na fiscalização, orientação e na punição dos maus-gestores, agora trabalhando em parceria com outros órgãos de controle como Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual.
Na avaliação de Luciano Nunes a punição para os maus gestores ficou mais rápida, porque agora o Tribunal de Contas do Estado vai encaminhar os seus relatórios para o Ministério Público que ingressará na Justiça.
Na solenidade serão concedidas medalhas do mérito do TCE a quinze personalidades. O governador Wellington Dias compareceu a solenidade, presidente do TRE-PI, o desembargador Joaquim Santana e o procurador-geral de Justiça, Cleandro Moura, dentre outros.
Fonte: Cidade Verde