quarta-feira, 10 de agosto de 2016

O racha da oposição em Parnaíba; entenda como surgiu

Em eleição só se sabe quem vence no dia, isso é um fato. Mas existem cenários que deles não podemos deixar de observar o óbvio, e é claro que o eleitor de hoje está cada vez mais exigente e atento a tudo o que acontece dentro e fora da política.
Analisando os últimos acontecimentos da política local, onde na oposição surgiu de tudo em quanto foi história. Notamos que aquele grupo de lideranças e partidos que defendiam uma alternância em Parnaíba, não conseguiu unificar seus pensamentos, os diálogos foram atropelados, e o que é pior, o dinheiro venceu um projeto.
Após a confusão que se gerou em torno do nome de Gerivaldo Benício (PDT), e Juliana Falcão, onde a maioria defendia o nome da deputada e não o do vereador. Centralizaram todas as críticas ao ex-governador Zé Filho (PPS), pelo fracasso que se deu no grupo. É bem verdade, que se ele quisesse, daria um jeito para não ter acontecido o que aconteceu, um racha que enfraquece sua imagem de articulador.
Por outro lado, é importante lembrar que o próprio Zé Filho tirou dele toda a responsabilidade dessa confusão toda. Na semana passada conversei com o ex-governador que dizia não estar satisfeito com o que os partidos fizeram antes da escolha do nome de Gerivaldo para prefeito.
“Onde é que já se viu, negociar com a faca no pescoço?” questionou Zé Filho se referindo aos diálogos de articulações realizados antes das convenções partidárias. De acordo com Zé Filho antes mesmo de discutir um projeto político, muitos queriam obter vantagens financeiras.
A desistência de lançar o nome de Juliana Falcão partiu de situações como essa, onde segundo Zé Filho não se chegava ao denominador comum. Quando então parecia ter surgido uma definição, no cenário que trazia André Neves (PDT) como vice de Juliana, no dia seguinte tudo foi desfeito, iniciando um enfraquecimento do grupo.
“Teve gente exigindo coisas absurdas, sem sequer ter moral para isso” comentou Zé Filho.
Na sexta-feira (05), foi o grande dia da decisão do grupo que definiria o apoio à Juliana após uma última tentativa liderada pelo PSL e pelo PPS, onde na oportunidade o próprio vereador Carlson Pessoa (PPS), teria ficado à disposição de Juliana para ser o vice na chapa. Essa situação só seria concretizada, caso Gerivaldo desistisse de sua candidatura, o que não aconteceu.
Por esse motivo houve outro racha no grupo, mais de 25 candidatos do PSL no ato da convenção que homologava o nome de Gerivaldo, deixaram o espaço do evento formalizando uma debandada “Ele é um candidato fraco, a nossa candidata de preferência era a Juliana, infelizmente ela desistiu a gente não concorda com esse candidato” disse Maksuel Brandão presidente do PSL de Parnaíba, que junto com o partido se coligou com o Solidariedade de Mão Santa.
Na novela da vida real, protagonizada pelos partidos de oposição, um capitulo triste fechou o último final de semana. Como teremos o final desse novelão?
Por Tiago Mendes