sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Polícia Civil cumpre mandado e prende ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cocal

Policiais Civis coordenados pela Delegada Daniella Dinali, em cumprimento a um mandado de prisão expedido pelo Juiz Dr. Carlos Augusto Arantes Júnior, efetuaram por volta das 13h30min desta quinta-feira (25/08), a prisão do ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Cocal, José Maria Siqueira, o "Zé Tijoba", de 61 anos. Ele é acusado de ser o mandante de uma tentativa de homicídio praticada contra o sindicalista Raimundo Nonato Cardoso Fontenele, conhecido popularmente como Nonatinho da Biridibinha; fato ocorrido no dia 21 de janeiro de 2013 (clique aqui e reveja).
Consta nos autos que no dia 21 de janeiro de 2013, por volta das 07:00 horas, Nonatinho saiu de sua casa situada na localidade Biridibinha, zona rural de Cocal, para a sede do município em uma moto Honda pop 100, de cor vermelha. Em meio ao trajeto, na altura do povoado Vidéu, ele foi abordado por dois homens que estavam em uma caminhonete modelo D-20, de cor vinho, parada no acostamento e com o capô levantado. Um deles ordenou: "Me dê a moto e entre no mato correndo". Ao acatar a ordem, um dos criminosos efetuou um disparo de arma de fogo nas costas da vítima atingindo-lhe a sua mochila que continha um notebook e papéis, o que acabou salvando a sua vida.
Na época do fato criminoso, Nonatinho era candidato ao cargo de presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais em oposição ao acusado Zé Tijoba, que ocupava o referido posto. Como Nonatinho não possuía inimigos, as autoridades levantaram a hipótese que a motivação do crime seria a disputa eleitoral sindical, já que outras pessoas passaram pelo local do ocorrido e não foram abordadas pela dupla, que agiu mediante emboscada e recurso que dificultou a defesa da vítima, que após sofrer o disparo não teve sua moto roubada.
Consta nos autos da denúncia do Ministério Público que Zé Tijoba contratou por R$ 5.000,00 (cinco mil reais), um homem identificado como Domingos Gonçalves Pereira, conhecido como "Domingo Vein", e um comparsa de identidade não revelada, para matarem Nonatinho e assim eliminar o adversário nas eleições do Sindicato de Cocal. Domingo Vein foi preso no dia 05 de setembro de 2014, pelo crime de pedofilia praticado nas cidades de Caxingó e Buriti dos Lopes. (clique aqui e reveja).
Fonte: Blog do Coveiro