sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Brasil e China vão assinar nove acordos empresariais, diz ministro

        Michel Temer e o presidente da Cina, Xi Jinping. (Foto: Beto Barata/ PR)
O Brasil vai assinar nove acordos comerciais com a China em setores como agricultura, aviação e logística, incluindo um projeto de US$ 3 bilhões na área de siderurgia, afirmou o ministro das Relações Exteriores, José Serra, em viagem ao país asiático.
Os acordos foram anunciados durante a primeira viagem internacional do presidente Michel Temer, para participar de reunião de cúpula do G20 na China, após substituir Dilma Rousseff, que perdeu o mandato esta semana devido a um processo de impeachment.
A State Grid Corporation vai concluir a compra de participação de 23,6 por cento que o grupo Camargo Correa tem na elétrica CPFL , informou o ministério em comunicado emitido durante uma cúpula comercial em Xangai.
Já a China Brazil Xinnenghuan International Investment vai assinar acordo de 3 bilhões de dólares para a construção "de projetos siderúrgicos em Bacabeira (MA)... e na primeira fase de operação deverá produzir 3 milhões de toneladas de aço". A State Grid concluiu nesta sexta-feira a compra da participação na CPFL.
Segundo o ministério, dentro dos atos a serem assinados durante a passagem de Temer pela China está ainda a venda pela Embraer de dois jatos regionais modelo E190, com três opções de compra, além de 2 jatos executivos Phenom 300 pela companhia aérea chinesa Colorful Guizhou.

Os acordos incluem também a criação do Fundo de Investimento no Desenvolvimento da Agricultura do Brasil e China, com capital de 1 bilhão de dólares, com foco em melhoria de infraestrutura logística, e investimento de 1,5 bilhão de reais em terminal privado de cargas em São Luís.
O ministério citou ainda acordo de venda do controle da gestora Rio Bravo para a chinesa Fosun Property Holdings, mas a operação já havia sido anunciada no país no início do mês passado.
Fonte: Época Negócios