quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Na campanha eleitoral os que muito atacam deixam de valorizar seus candidatos

Os que atacam desenfreadamente o prefeito Florentino Neto (PT), durante esse período eleitoral, esquecem uma coisa. Os tempos e a maneira de fazer política mudaram, e esse ataque de forma constante, querendo ou não, acabam ajudando o alvo dos atacantes.
Se, não vejamos; quando os idólatras dos demais candidatos partem para a agressão, automaticamente perdem o seu tempo, fazendo mídia gratuita ao candidato concorrente. Esse tempo poderia muito bem estar sendo mais bem aproveitado, mostrando os feitos e qualidade do candidato a quem se pretende defender, isso é, quando há feitos e qualidade. 
A informação há muito tempo deixou de ser um privilégio de poucas pessoas, hoje em dia qualquer um pode ter acesso às mais diferentes noticias. O que significa dizer, que uma versão que não é dada a uma determinada pessoa, consequentemente, será dada em outro veículo de comunicação.
Por isso, quando falam absurdos contra um gestor, factoides em sua maioria, não se pode levar em consideração, aquela notícia. Toda pessoa, tem por lei garantido o direito de resposta, quando for ofendida. Portanto, duvide quando em uma notícia, houver apenas uma única versão.
No cenário atual da política parnaibana, temos quatro bons candidatos ao cargo de prefeito. Todos tem sua história na vida pública, deram suas contribuições à sua cidade, e melhor do que atacar, cada um deles possui um plano de governo, que este sim, deveria ser levado ao conhecimento das pessoas.
Sem querer dar uma de “Mãe Diná” não custa nada arriscar, quem será o principal beneficiado ao final da disputa eleitoral com todos esses ataques. Os que fazem esse papel de durões da política, com discursos inflamados, automaticamente assumem o papel de “Vilões”. E, como na maioria das tramas, o púbico acaba ficando com o “Moçinho”.
Apesar de ter erros, toda gestão possui seus acertos, por que então querem desqualificar ao extremo o prefeito da cidade? É humanamente impossível que alguém não obtenha êxito no que faz. É como se fossem três homens perfeitos, contra um homem imperfeito. O deputado estadual José Hamilton (PTB), diria o seguinte de tudo isso “Eu sou é o prefeito e não o perfeito” como muitos ouviram em seus discursos.
Tira-se então desse trecho, uma moral de história: “Pegue todas as pedras lançadas contra você, e faça delas os seus degraus”.
Por: Tiago Mendes