domingo, 11 de setembro de 2016

PI e MA: em operação contra roubo a banco, advogado e policial civil são presos

Visando desarticular grupo especializado em roubos a banco, GRECO prendeu 8 pessoas
Na manhã deste sábado (10/09), oito pessoas foram presas, dentre elas um advogado e um Policial Civil, durante operação deflagrada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). Os trabalhos visam desarticular um grupo especializado na prática de roubos a bancos, além de outros crimes.
O advogado preso é irmão de um traficante que atua na região do Grande Dirceu. Na casa dele foi encontrado droga e artefatos explosivos. Já o Policial Civil é do estado do Tocantins, onde trabalhava em um presídio. Com ele foi apreendida uma arma de fogo.
Equipes da Delegacia de Entorpecentes-DEPRE, POLINTER, GPI e BOPE também deram apoio ao cumprimento de mandados, em diversos bairros da capital. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou ainda que o grupo tinha atuação “nacional”, tendo também como alvos carros-fortes de empresas de transporte de valores.
Além das prisões, a polícia conseguiu ainda apreender materiais explosivos, armas, drogas, uma grande quantia em dinheiro e até veículos roubados. Todo o material está sendo encaminhado para a sede do Greco.
Em entrevista à TV Clube, exibida no Piauí TV 1ª Edição, o delegado geral de Polícia Civil Riedel Batista disse que a maioria dos presos já tem envolvimento com outros crimes. "Esse grupo a maioria tem antecedentes criminais, alguns por tráfico de drogas, outros já por roubo a banco, por roubo qualificado, roubo de veículos. São pessoas que tem antecedentes, e que por vezes se reúnem, se conhecem provavelmente em presídios, e começam a cometer esse tipo de crime", afirmou.
Ainda de acordo com o delegado, o foco do grupo no estado do Piauí era não só o tráfico de drogas, mas também roubo a instituições bancárias, caixa eletrônico e bancos.
Há suspeitas de que o grupo tenha participado de ações contra o Banco do Brasil e os Correios de Elesbão Veloso, indiciado pela apreensão de dinheiro com lacres das duas instituições.
Fonte:GP1