sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Governador baixará decreto proibindo queimadas e pede ajuda do Exército

O governador Wellington Dias (PT) irá baixar decreto estadual proibindo as queimadas no Estado durante os meses de B-R-0 Bró, considerados os mais quentes e de baixa umidade no Piauí. O Estado vive situação de alerta devido às altas temperaturas com registros recordes de incêndios e destruição de residências. 
Em reunião de emergência nesta quinta-feira (13), o governador organizou uma força tarefa para combater os incêndios no Piauí. Wellington Dias também vai acionar o Exército Brasileiro para reforçar o combate às queimadas. O decreto – que será elaborado pelo Palácio de Karnak – irá proibir inclusive as legais, e reforçar a frota de carros-pipas. O governador também vai acionar a Defesa Civil Nacional, Polícia Militar e voluntários brigadistas de incêndios.
Wellington Dias esteve reunido na manhã desta quinta-feira (13) com o comandante geral do Corpo de Bombeiros do Piauí, coronel Carlos Frederico. 
Com relação ao Corpo de Bombeiros, o governador liberou recursos para a compra do horário de folga dos bombeiros para reforçar o trabalho de combate a incêndios em todo o território piauiense. Além disso, haverá a aquisição de novos equipamentos e expansão de batalhões por cidades polos do estado, como Floriano, Picos Teresina, e Parnaíba.

“Estamos liberando mais recursos para o combate a esses incêndios. Desde 2015, nós trabalhamos na expansão dos batalhões, adquirindo equipamentos, além de ampliar o trabalho com bombeiros voluntários, dispondo de equipamentos para que a sociedade civil possa ajudar. Isso tem permitido bons resultados. Parabéns a toda a equipe dos bombeiros que estão se empenhando nesse trabalho”, destaca o governador.
Em entrevista ao Jornal do Piauí de hoje, o secretário estadual de Governo, Merlong Solano, comentou que o Piauí vive uma preocupante situação. 
“O governador determinou uma parceria entre o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, a Defesa Civil, resolveu recorrer ao Exercito para que tenhamos, por parte do poder público, o máximo de esforço para somar com a ação da sociedade e diminuir os focos de incêndios”, disse Solano. 
Além disso, o secretário destacou que a maioria dos casos de incêndios é provocada pelo homem e, por isso, é preciso que a sociedade tenha mais atenção e cuidado para evitar incêndios e queimadas.
“São seis anos de seca, que contribui para aumentar a área seca e propícia para a propagação de incêndios, baixíssima umidade do ar e a infeliz prática do uso descuidado do fogo. Pessoas que queimam lixo,jogam baganas de cigarro em locais inadequados e prática irregular da queimada. Essa é uma luta que o Governo do Estado não tem como combater sozinha, precisamos da união com empresas e da sociedade”, disse Merlong. 
Decreto
O secretário estadual de meio ambiente, Ziza Carvalho, disse que o decreto proibirá inclusive as queimadas que são regulamentadas, devido ao período de seca no estado. O documento será expedido pelo governador e será executado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente. 
"Em vários estados, principalmente do Centro-Oeste, existe já uma prática legislativa para combater esses incêndios. A ideia aqui em Teresina é uma lei proibindo as queimadas nesse período emergencial de seca e baixa umidade. Serão proibidas inclusive as queimadas legais, usadas na agricultura. Temos dados de que na zona Rural, mais de 90% dos incêndios têm origem na ação humana", disse.
cidadeverde.com