segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Moedas 'desaparecem' do mercado e comerciantes reclamam

Com o corte no orçamento, justificado pela necessidade federal de reduzir os gastos, a Casa da Moeda deixou de produzir R$ 261 milhões em moedas, somente no primeiro semestre deste ano. O resultado é o "desaparecimento" delas no mercado, que tem levado comerciantes a pensarem em formas de amenizar o problema. Segundo o Banco Central do Brasil, há em circulação, em média, 117 moedas por pessoa - o equivalente a cerca de R$ 30. 
A escassez foi agravada, de acordo com informações do G1, a partir de 2014.
Em um supermercado em Taubaté, segundo o gerente, Nilton Prado, são necessários, por dia, cerca de R$ 1,2 mil em moedas para o troco. “A captação [de moedas] é difícil pela baixa na produção. Nós procuramos o pessoal de ônibus e outras lojas, fazemos a troca entre comércios. Estamos estudando aplicar um programa de incentivo ao comprador para sanar a dificuldade”, disse Prado.
Até mesmo as concessionárias que operam em rodovias concedidas, como é o caso da Nova Dutra, orientam em seus painéis eletrônicos que os motoristas usem moedas no pagamento do pedágio.
Fonte: 180Graus