quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Policia Federal prende falsa médica ao tentar liberação de registro na sede do CRM-PI

Mais um caso de falso médico foi elucidado e mais uma vez um falso graduado em Medicina tentou obter o registro profissional na sede do Conselho Regional de Medicina – CRM-PI, nesta quarta-feira (26). Após ser informada sobre a suspeita de ser uma falsa médica, Jarlene Raquel Cacau Araújo Toledo Carvalho, acabou sendo presa em flagrante por agentes da Polícia Federal.
Os funcionários do setor de registro do CRM-PI, após checarem com a instituição de ensino superior de origem, o Centro Universitário São Camilo, com sede em São Paulo-SP, que a mesma nunca havia sido matriculada e nem mesmo concluído o curso de Medicina, e que os documentos apresentados por Jarlene no CRM-PI não estão de acordo com os padrões da instituição, o caso foi informado para a PF. Segundo Jarlene, que consta em seus documentos ter nascido em 1995, informou aos agentes que tinha 23 anos, quando pelo seu RG deveria ter 21 anos. 
O procedimento padrão para toda e qualquer solicitação de inscrição de médico no Conselho é dirigida à Secretaria do CRM-PI, que após o recebimento da documentação, como certificado, histórico escolar, diploma, passa-se então a ser checada com a universidade ou faculdade de origem do médico solicitante.
Todos os documentos apresentados estavam fora dos padrões institucionais, bem como layout, timbre da formatação, a impressão e logotipo diferente dos padrões da instituição. Após ser levada para prestar depoimento na sede da PF, todas as informações serão investigadas, inclusive os documentos pessoais da suposta médica, uma vez que ela informou corretamente, no CRM-PI, a própria idade.
O CRM-PI sempre solicita da instituição de origem do médico solicitante de registro profissional o encaminhamento da Ata de Colação de Grau, para confirmar se de fato o médico foi graduado. A presidente do CRM-PI, Drª Mírian Palha Dias Parente, informou que o Conselho adotou as providências cabíveis no sentido de comunicar a autoridade policial para as providências cabíveis, no caso a Polícia Federal. No dia 29 de janeiro desse ano, um outro falso médico tentava obter o registro e também foi preso em flagrante pelos policiais federais.
ASCOM – CRM-PI