sábado, 19 de novembro de 2016

Acusada de fraudar concurso no PI comemorou aprovação em rede social

          Em postagem de 2014, aluna agradece a Deus pela "aprovação"
Circula nas redes sociais a imagem de uma postagem feita por uma das alunas do Curso de Formação de Soldados Bombeiros Militares (CFSD-BM) presa na Operação Vigiles, acusada de fraudar o certame. Na postagem, de maio de 2014, a mulher comemora a aprovação em 6º lugar no concurso do Corpo de Bombeiros. 
“Fui aprovada no concurso do Corpo de Bombeiros. 6ª colocada. Pra aquelas (sic) pessoas desocupadas que se importam com minha vida, tá ai o meu sucesso”, diz a jovem na postagem em que ainda agradece a Deus e à família pelo apoio. 
A autora da postagem foi a aluna Valéria Cabral, presa em sala de aula durante o curso de formação, na última quinta-feira (17). Por conta da fraude, o comando do Corpo de Bombeiros decidiu suspender o curso de formação, que estava previsto para ser encerrado no primeiro semestre de 2017.
De acordo com a Polícia Civil, das 10 mulheres aprovadas no concurso do Corpo de Bombeiros, 7 estão sendo investigadas pela fraude.
Operação Vigiles
Na última quinta-feira, a Secretaria de Segurança Pública e a Polícia Civil do Piauí, por meio da Divisão de Crimes de Corrupção, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), executaram a 'Operação Vigiles', relativa à apuração de fraude ao Concurso Público de Soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Piauí, ocorrido no ano de 2014.


Foram cumpridos 36 mandados de prisões, 35 mandados de conduções coercitivas e 71 mandados de buscas e apreensões expedidos pelo Juiz de Direito Dr. Luiz de Moura Correia, titular da Central de Inquéritos Policiais de Teresina.
Nove pessoas envolvidas no crime ainda são consideradas foragidas e a Polícia Civil divulgou, na sexta-feira (18), as fotos dos acusados para que a população possa ajudar na descoberta do paradeiro dos mesmos. 
Fonte: Portal Meio Norte