domingo, janeiro 22, 2017

O surto de invasões de terras em Parnaíba; Quem ganha com isso?

Essas invasões de terras registradas com maior frequência na última semana acenderam à luz de alerta para muitos proprietários de terrenos nos mais diferentes bairros de Parnaíba. De repente, o investimento de centenas de famílias se transformou em confusão, muitos agora se veem na condição de pagar pela segunda vez por um bem já quitado.
Imaginem o tamanho da confusão de um proprietário em posse da documentação de seu terreno, encontrar do nada, o novo “dono” do pedaço?. Pois, tem sido essa a realidade de donos de terras em Parnaíba, pelo menos em três bairros diferentes (Frei Higino, São Vicente de Paula e Santa Luzia). 
Um grupo de proprietários de terrenos esteve hoje à tarde no “Loteamento Santa Luzia”, eles foram lá tentar dialogo com os invasores para ter de volta a terra. Mas muitos dos que invadiram, e que confessaram invasão, mantém-se firmes na ideia de não voltar atrás “Daqui eu só saio se a dona me der um teto” disse uma das invasoras.


Os donos de terrenos que apresentaram a documentação à nossa reportagem, já registraram Boletim de Ocorrência. Mas, de acordo com a Polícia Militar que foi acionada para o local, é necessário um procedimento judiciário de reintegração de posse de terra para que os donos possam ter acesso ao bem adquirido anteriormente. Ou seja, terão que desembolsar valores adicionais, para ter de volta o terreno que já foi pago.
Toda essa situação envolve interesses de muitos, o que na verdade se pode constatar, é, que nesta última semana os registros de invasões, saltaram quase que 30% a mais do que era comum nos anos anteriores. 
Sobrou até para os terrenos do próprio município e do estado, que foram invadidos nos dois últimos dias. O terreno que pertence ao governo do estado, por exemplo, vai abrigar o Centro de Reabilitação módulo 4, com serviços voltados para pessoas com deficiência. A obra já foi licitada na última segunda-feira (16), como informou o Secretário da CEIR Mauro Eduardo “Eu quero tranquilizar a população parnaibana (...), a obra vai sair e, enquanto à invasão, já comunicamos ao Comando Geral da PM que desocupou o terreno” disse Mauro Eduardo.
Para qualquer leigo do assunto o que se torna claro a cada dia, é que existe alguém interessado nessa problemática toda. Observe, que no básico de tudo, alguém vai precisar de defesa nos tribunais, de indenização, enfim essa situação envolve uma série de “serviços” dos mais diferentes “profissionais”. 
Até que se prove quem tem culpa, e quem não tem os ânimos estão ficando cada vez mais acirrados entre os que tem e, os que querem um terreno. 
Por: Tiago Mendes