terça-feira, maio 23, 2017

Novas provas do concurso da PM-PI serão feitas fora do estado; detalhes

São 32 mil inscritos e não haverá nenhuma abertura de contrato de novas inscrições
A reaplicação da prova do concurso da Polícia Militar do Piauí (PM-PI) será no dia 2 de julho. A data foi divulgada nesta terça-feira (23) pelo reitor da Universidade Estadual do Piauí (Uespi), Nouga Cardoso, e o comandante geral da PM, Carlos Augusto, durante entrevista coletiva na sede da Polícia Militar. Eles também anunciaram que a elaboração e impressão das novas avaliações serão feitas fora do Piauí por outra instituição.
Após detectar tentativas de fraudes, a primeira fase do concurso, realizada no último domingo (21), foi anulada e será repetida para os mesmos candidatos. Para garantir segurança e sigilo, as novas provas serão elaboradas e impressas por outra instituição de fora do estado, contudo, as outras etapas do concurso continuarão sob a coordenação do Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos(Nucepe).
“A elaboração e impressão desta e de outras provas de novos concursos da PM serão realizadas fora do estado. A decisão foi tomada pensando nos milhares de candidatos. São 32 mil inscritos e não haverá nenhuma abertura de contrato de novas inscrições. O edital e os locais de aplicação da prova também continuam iguais. Qualquer novidade será divulgada no site do Nucepe, da PM e por meio da imprensa”, explicou o reitor Nouga Cardoso.
Após verificar com a equipe da Segurança Pública, analisando as ocorrências da aplicação do último concurso da PM, o governador entendeu, junto a Coordenação de Concursos da Uespi, pela manutenção do certame. “Não existe nenhum indício material de envolvimento de pessoas da universidade e do Nucepe”, afirmou.


Segundo o comandante Carlos Augusto, a presença da Polícia Militar e Civil no último certame trouxe uma segurança grande na aplicação das provas e esse compromisso continuará no dia da reaplicação, inclusive com a possibilidade de intensificação do serviço. “O governador recomenda e entende que a população merece essa atenção especial, proporcionando probidade e transparência nesse concurso para que nenhuma dúvida venha a aparecer no resultado final”, pontuou.
Fonte: Com informações da Ccom