.Publicidade

.Publicidade

terça-feira, maio 09, 2017

Professor é apontado como líder de fraudes em concursos no Piauí

Ele foi citado em outras duas operações e era considerado foragido por crimes de fraude
Entre os presos da operação Infiltrado, deflagrada para apurar fraudes em concursos públicos do Piauí, está o professor Christian Alcântara Santiago, que seria o mentor da organização criminosa. Ele já havia sido citado em outra operações que apuram fraudes em concursos, como a Véritas e a Vigiles, mas era considerado foragido. Suas duas irmãs, Cristiane e Maria dos Remédios, também foram presas.
Pelo menos 14 pessoas já foram presas na manhã desta terça-feira (09/05) na operação deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí e a Delegacia Geral da Polícia Civil, através do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Corregedoria de Polícia Civil e Diretoria de Inteligência da SSP. Entre os presos estão policiais civis que são suspeitos de fraudes em concursos no estado.
O professor Christian Alcântara Santiago é um dos presos e seria o mentor da organização criminosa. Ele já havia sido preso em outra operações que apuram fraudes em concursos, como a Véritas e a Vigiles, Suas duas irmãs, Cristiane e Maria dos Remédios, também foram presas.
A operação tem por objetivo desarticular uma organização criminosa composta em sua maioria por Agentes de Polícia Civil, especializada em fraudes a concursos públicos e outros crimes, cuja atuação culminou em fraude ao concurso público de Agente de Polícia Civil realizado em 2012.
Ao todo foram cumpridos mandados de prisões preventivas, temporárias, conduções coercitivas e buscas e apreensões nas cidades de Teresina, Campo Maior, Pedro II, São Raimundo Nonato, Fortaleza (CE) e Araripina (PE). Dentre os presos e investigados encontram-se 16 policiais civis.
"Nós tempos aqui mandados de prisões temporários e preventivos, a grande maioria são policiais civis, essas pessoas são acusadas de fraudar o concurso da Polícia Civil de 2012, nós temos conduções coercitivas, mandados de busca e apreensões sendo realizadas", disse o delegado Willame Moraes, coordenador do Greco.

A Operação contou com apoio de cerca de 100 policiais civis do Greco, Corregedoria de Polícia Civil, Diretoria de Inteligência da SSP-PI, Gerência de Polícia do Interior, Metropolitana e Especializada, Unidades de Polícia Civil da Capital e do Interior, além da Delegacia de Roubos e Furtos da Polícia Civil do Ceará e da 24ª Delegacia Seccional de Araripina (PE).
"O grupo fraudador é o mesmo que atuou no concurso do Tribunal de Justiça do Piauí e no Corpo de Bombeiros, eles utilizaram o mesmo esquema dos outros concursos fraudados. Alguns já haviam sido presos em outras operações, conhecidas por fraudes em concursos", afirmou o delegado Kledson Ferreira.
O Núcleo de Concurso e Promoções de Eventos (Nucepe) da Universidade Estadual do Piauí, repassou informações ara a polícia, bem como a atuação da Central de Inquéritos de Teresina, na pessoa do juiz Luiz de Moura Correa e de todos os outros juízes auxiliares, bem como do Ministério Público do Estado do Piauí, na pessoa da Dra. Luzijones Felipe de Carvalho Façanha.
Fotos: Asscom Secretaria de Segurança do Piauí